"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sexta-feira, julho 15, 2016

JE NE SUIS PAS NICE



O Ódio à França...

Ou o ódio racial e social entre os povos, comandados pelas ideologias e pelas religiões deixam-nos este legado de terror e carnificina que se espalha a todos os continentes e do qual todos os governantes querem branquear a sua culpa politica; sim, todo esse ÓDIO fomentando na desigualdade e na mentira social e humana, com que os Países, debaixo da alçada da des-União europeia, ou dos Estados Unidos, que continua a ser regida por gente sem escrúpulos, mario...netas ou palhaços do Sistema Global, os mesmos que agora choram as vitimas ocidentais, foram os que lançaram estas guerras terroristas - Blair, Bushe, Azenar e Durão Barroso - contra povos inocentes...Quase todos sem excepção servem apenas os interesses económicos e bélicos dos seus países, bancos, potências e industrias que já nada têm a ver com a vida e cuidado das pessoas nem com uma verdadeira humanidade. 

A "UNIÃO EUROPEIA" É POR ACÇÃO E INTENÇÃO "TERRORISTA" CONTRA OS PAISES MAIS POBRES E OS POVOS. Os seus lideres são todos hipócritas e vendidos...já não restam sombras de duvida quem eles servem. Atacam Durão Barroso porque ele é a cara deles todos...vendidos à alta finança e aos interesses mais nefastos que assolam o mundo.

OLHO POR OLHO?

A Crise do mundo é além de tudo o mais uma profunda crise de valores, é uma crise global à escala Planetária e diz respeito a todos os seres humanos. Diz respeito a tudo e a todos e ninguém pode escapar - ninguém pode fugir e fingir que não vê ou que não se passa nada porque esta Guerra de civilizações e de deuses, ataca-nos a todos e todos os dias e de todas as formas e já não se passa só lá ao longe...Mas não há vitimas e culpados em lados opostos, NÃO. AS VITIMAS E OS CULPADOS SOMOS TODOS NÓS. Os que somos manipulados e os que ignoramos e os que acreditamos que há os bons de um lado e os maus do outro. NÂO. Todos somos culpados do TERRORISMO E DAS GUERRAS QUE ALIMENTAMOS TODOS OS DIAS no nosso comodismo e conforto, na nossa complacência ou cumplicidade com os Governos mercenários que estão ao serviço dos senhores da guerra e da finança. Nós somos todos as vitimas no fim de um Sistema predador que mata sem piedade seres humanos como se fossem moscas, para eles se manterem no Poder...

rlp


"Se há constantemente ataques e atentados horríveis em Nice e em todo o mundo é porque vivemos numa sociedade e numa civilização que continuamente ataca e atenta contra a consciência e o amor, não os promovendo e sacrificando-os às visões estreitas, ao poder, à riqueza, ao sucesso e às distracções. Esse é o atentado original e constante do qual todos os demais provêm, os dos grupos e Estados terroristas e os de vidas esvaziadas de sentido, instrumentalizadas para o trabalho, ...a produção, o consumo e a reprodução sexual de mais produtores e consumidores. Deste atentado original e constante somos todos cúmplices, mas dele, como é próprio da cegueira, nunca nos queixamos. Preferimos lamentar e tratar dos sintomas e deixar as causas profundas intocadas, pois elas estão em nós e é sempre mais fácil olhar para fora e culpar os outros." - Paulo Borges


CONTAR OS CORPOS...

"Não sei quem foram as (pelo menos) 84 pessoas cujas vidas pereceram ontem em Nice às mãos do Estado Islâmico. Mas enquanto não soubermos quem são todas as pessoas executadas, crucificadas, esquartejadas, violadas, raptadas, guilhotinadas, fuziladas, querem que continue, emparedadas, imoladas, apedrejadas, sufocadas, afogadas, eu sei lá, são tantos os modos e a as maneiras para nos matarem entre a Síria e o Iraque que de outro modo não nos é possível explicar o porquê da fuga de 14 milhões de pessoas mais a ignorância que todo o Ocidente lhes dedica, lá está, como se toda esta gente não fosse gente, não fossemos nós, não fosses tu e não fosse eu. Porque enquanto não soubermos todos os seus nomes vos garanto como se ontem tivemos Paris, hoje temos Nice, o qual não é senão o reflexo de um ódio que se permite, ainda hoje e desde 2013, andar à solta para que no fim tenhamos petróleo barato. Por isso não posso ser Nice. Hoje não. Porque antes de sermos Nice, temos de ser Reyhanli, Haditha, Idlib, Mosul, Beshir, Jalula, Baquba, Tikrit, Homs, Bagdad, Aleppo, Raqqa, Samra, Ninewa, Diyala, Saladin, entre tantos outros, entre tantas outras pessoas de cujas vidas nunca vamos tomar conhecimento, pelo menos até que um dia os meus amigos se lembrem de colorir os seus perfis no Facebook com as cores da bandeira da Síria ou do Iraque. Quando esse dia chegar, talvez eu acredite, talvez haja esperança. Até lá, continuaremos, hoje e sempre, a contar corpos." - João  André

1 comentário:

Else Marlene Schumann disse...

Muito lúcido, Rosa. Bjs