terça-feira, janeiro 16, 2018

A REVOLTA DOS HOMENS...




DEPOIS DISTO TEMOS A REVOLTA DOS HOMENS...?

Denunciar o abuso e a violência doméstica, o feminicídio e agora o assédio sexual no trabalho e a nível não apenas das mulheres das classes mais desfavorecidas, empregadas e trabalhadoras e que andam de metro, tendo chegado ao escalão mais alto que é o mundo sofisticado do Cinema e dos Mídea que se focam nas mulheres mais "favorecidas" - pela fama, pelo dinheiro, pela beleza e pelo prestigio social - apenas...e que parecia manter-se intocável na sua ficção, a denuncia dessas mulheres do assédio e abuso por parte de homens poderosos da 7 Arte, está a causar um escândalo e a constituir uma ofensa para os homens...os homens em geral sentem-se muito ofendidos com esta suspeita gravíssima sobre a sua "impoluta persona" dominadora e falocrática... e recusam serem todos "porcos feios e maus"...
O facto é que durante seculos todas as mulheres foram suspeitas de serem potencialmente adulteras e sujeitas ao escrutínio masculino de serem "uma putas", todas, mesmo a mais recatada mãe ou esposa  esteve sujeita a violência verbal do marido e desrespeito por parte dos homens em geral e agora mal se fala em que todos os homens possam estar a ser sujeitos ao julgamento de abusadores e violadores, por assedio e abusos, por não só as dividiram em duas em duas espécies de mulheres, como  implicitamente as acusarem TODAS DE PUTAS,  todos se sentem agora muito ofendidos e se  indignam e revoltam...e até as mulheres suas devotas e servas os defendem ...mas o que é mais espantoso é que por elas mulheres serem abusadas condenadas e julgadas durantes séculos sem apelo nem agravo, nunca se revoltaram...?

Assim, depois do sucesso e união das mulheres do cinema americano em defesa da sua dignidade, vieram as mulheres artistas e intelectuais francesas defender o GLAMOUR  e a galanteria e o direito aos homens  de as IMPORTUNAR - ou seja:
aborrecer, enfadar, amofinar, atormentar, incomodar, inquietar, molestar, aporrinhar, assediar, azucrinar, chatear, infestar...
Sem duvida que esta é uma realidade secular, que durante décadas o flirt e a sedução estiveram muito perto assédio, que o poder dos homens e a sua arrogância masculina sempre os colocou numa atitude de direito e abuso...e o NÃO da mulher fazia parte do estimulo ou incentivo mesmo de conquista...Vamos ignorar isso??? E que só agora estará a ser posta em causa...porque a mulher adquiriu algum poder e visibilidade mas não podemos ignorar que porque o próprio feminismo ao pretender a igualdade de direitos a um nível muito básico fez mais depressa com que as mulheres se tornassem também apologistas de direitos iguais como andar de seios nus iguais aos homens de peito nu ou que defendessem uma liberdade sexual (ter amantes e aventuras sem consequência) e chamarem-se a si mesmas "vadias" e despirem-se em publico como forma de afirmação desses direitos iguais - afinal serem tão permissiva como os homens... e não terem logo percebido onde isto as faria chegar e é esta escalada de abusos e violação como reacção instintiva predatória que que elas pretendem branquear e dissimular sem perceber que são elas - que sem consciência alguma da sua verdadeira essência como mulheres -, desencadearam de algum modo esta ofensiva-assédio e abuso do macho predador que é apenas um macho - um animal que reage por instintos básicos também - ...e não querem ver que são elas muitas vezes que o suscitam com uma exposição e provocações desnecessárias do sexo e do corpo. Não, as mulheres não tem de ser putas nem freiras, não tem de ser sérias nem depravadas...não tem de ser honestas e fiéis...elas tem de ser apenas MULHERES COM DIGNIDADE.
Dizer tudo isto, por o dedo na ferida, no erro, será uma afronta para as feministas em geral, mas eu não vejo nenhuma liberdade nem dignidade nessa exposição das mulheres ditas emancipadas, tal como as FEMEN radicais e violentas que provocam o Status Quo exibindo-se nuas diante de lugares e pessoas que encarnam o Sistema... e que apenas geram um maior desrespeito e dessacralização do corpo da Mulher Mãe e Amante. 
De um lado portanto temos as feministas marxistas, sem qualquer dimensão do sagrado (sagrado não tem nada a ver com religião) e do transcendente (que nada tem a ver com "deus") e por outro temos as mulheres francesas, intelectuais e mentais, conservadoras, agora contra as americanas;  as clássicas senhoras da cultura francesa a defender a sua velha arte e cultura e os homens como suas aliadas...a  defender uma tradição e uma cultura que não passa de um Mito como nos diz a historiadora Michelle Perrot :


"A galanteria francesa é um mito de certo interessante mas também uma forma particular de dominação dos homens sobre as mulheres."



Tudo isto significa a profunda ignorância das mulheres de que vivem num Sistema Patriarcal e falocrático que sempre as tratou e considerou inferiores e objectos sexuais... e que a suposta emancipação das mulheres nada mudou e que esta ideia e mentalidade é própria do sistema em si, sendo a inferioridade e o uso-abuso da mulher uma ideia que prevalece na mente colectiva dos homens e erradicar essa ideia implicaria uma mudança total e completa de Paradigma...
rlp


Sem comentários: