quinta-feira, novembro 20, 2008

OS HOMENS SEMPRE DIMINUIRAM AS MULHERES

CÁ FICO deixou um novo comentário na sua mensagem
"A VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA CONTRA AS MULHERES NA POLÍTICA..."

"Não tem a ver com ser mulher...ou esquece-se que a Ministra da educação também é mulher? a chefe laranja não serve para liderar....ponto final..."

Esclareço, meu caro que essa violência é muito subtil e você como homem não a percebe...ALÉM do mais eu não tenho a mania da perseguição. Nem gosto da vitimização! E esclareço o assunto porque há de facto um aspecto que deixei pouco claro:

- É que sendo o discurso da mulher diferente, no modo e na energia ou postura, se a mulher tiver um mínimo de honestidade, como julgo ser o caso desta senhora, por mais "masculina" que a dita política seja de cabeça e a sua expressão agressiva ou seca, há sempre uma parte que não consegue deixar de ser Mulher...e expressar sentimentos e verdade!
Na política, porém só serve gente oportunista e as mulheres que matem ursos e javalins, caçadoras de salto alto e saia travada, que gostem de armas ou que andem à pesca...como a menina Pallin, essa para si seria uma boa lider dos americanos?!
Mas essas não são as verdadeiras mulheres, que há muito poucas, são os protótipos que os homens adoram, são as suas crias...não são insufláveis, mas são quase...
Quer você queira quer não, mesmo a ministra da educação é mais atingida porque ninguém, homens ou mulheres, suportam serem mandados por uma mulher! Basta que esta se destaque, independentemente de ter ou não razão...

A Visão da mulher e a forma como ela reage, é diferente da do homem, por mais que tenha sido engolida e anulada pelo modelo de mulher patriarcal. De qualquer modo os homens não suportam ser liderados por uma mulher por isso elas têm que ter todos os defeitos...olhe só os imbecis que por lá passaram e ninguém os ataca como atacam as mulheres. Acha que os santanáses, os meinezes ou mesmo os mais durões, são líderes ou são apenas mais uns tantos oportunistas cheios de ego à procura de tachos e protagonismo?

Quanto a nós, meu caro, devemos estar nos antípodas da percepção e compreensão do que é emergente e humano...e de mulheres & deusas então, você não entende mesmo nada...você está tão londe da mística da mulher como eu estou do nojo que é a política e as suas querelas e farsas!
Ponto final.
«««»»»
E já agora, se quiser, leia:

..."porque as mulheres têm sido transformadas em ninguém pela história oficial e maltratadas pela história real. Estamos acostumados a condenar com toda razão as atrocidades cometidas pelos fundamentalistas islâmicos contra as mulheres, mas não estamos tão acostumados a inteirar-nos, por exemplo, de que a Igreja Católica – que me formou; eu tive uma infância muito católica – proibiu durante sete séculos e meio, até há bem pouco tempo (até mil novecentos e vinte e pouco), que as mulheres cantassem nos templos.

E proibiu porque as vozes das filhas de Eva sujavam a pureza do ar.

Tão pouco estamos acostumados a inteirar-nos de que a revolução laica por excelência - a Revolução Francesa que chegou para fundar a igualdade de direitos no mundo - proclamou lá por 1793 a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, mas quando uma militante revolucionária, chamada Olímpia de Gouche, propôs uma Declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã, a Revolução Francesa cortou-lhe a cabeça na guilhotina...
Eduardo Galeano, in Espelhos

Leia mais em: //www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=15375
(enviado por uma leitora)

Sem comentários: