"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

terça-feira, setembro 15, 2009

OS SEGREDOS DA ALMA


AS RELAÇÕES HUMANAS


No casamento ou na amizade, em qualque relação humana e por isso se fala em "um facto universal", os indivíduos são tão diferentes nas suas idiossincrasias, que pensar em afinidades e acordos ou mesmo em afinidades electivas, é uma mera utopia...Nunca há afinidade verdadeira entre as pessoas, o que há é circunstâncias que geram falsas afinidades, interesses e e trocas, atracções ou projecções...ou não fossem as pessoas personas...que traiem os menos conscientes, falo sobretudo do senso comum mas mesmo os mais conscientes da psicologia humana, por vezes e até os génos, aqueles que foram mais fundo do que a psicanálise, como é o caso de Carl G. Jung, se enganou e cometeu o erro de querer "compreender totalmente a mulher"; ele foi mais além da psicanálise mas não na compreensão do SER MULHER que também a ele e não só a Freud escapou...(A mulher foge sempre à compreensão lógica do homem, mas este aspecto não é o que estamos aqui a expor...sendo apenas um parênteses)

NUNCA SÃO AS ALMAS QUE SE BUSCAM CONHECER, PRESAS NA TEIA DA SUA PERSONA...

É POR ISSO QUE NUNCA SE CONSEGUE APROFUNDAR A ESSÊNCIA DA RELAÇÃO QUE TEM DE SER BASEADA NA LIGAÇÃO DAS ALMAS E AS SUAS AFININIDADES KÁRMICAS E NÃO APENAS BASEADAS NOS INTERESSES DA PERSONALIDADE.

O problema consiste na reserva ou relutância que a pessoa (PERSONA) humana tem em se relacionar com a sua alma prioritariamente...e ver na do outro o espelho da sua. Enquanto isso não acontecer seremos sempre um "enigma indecifrável" uns para os outros. E desde que tudo corra bem...

A propósito de Jung
(...)
"Passou no seu casamento por aquilo que é quase um facto universal - os indivíduos são diferentes uns dos outros. Basicamente, constituem um para o outro um enigma indecifrável. Nunca existe acordo total. Se cometeu algum erro, esse erro consistiu em ter-se esforçado demasiadamente por compreender totalmente a sua mulher e por não ter contado com o facto de, no fundo, as pessoas não quererem saber que segredos estão adormecidos na sua alma.
Quando nos esforçamos demasiado por penetrar noutra pessoa, descobrimos que a impelimos para uma posição defensiva e que ela cria resistências porque, nos nossos esforços para penetrar e compreender, ela sente-se forçada a examinar aquelas coisas em si mesma que não desejava examinar. Toda a gente tem o seu lado obscuro que - desde que tudo corra bem - é preferível não conhecer.

in "O Lado Obscuro de cada um de Nós"
Jung, Carl

3 comentários:

Anna Geralda Vervloet Paim disse...

Oi Rosa,infelizmente ainda acontece isto nos dias de hoje;mesmo não tendo mais fogueiras no sentido literal,a mulher ainda é "queimada" como bruxa.
Te envio este site para ver
http://www.imagick.org.br/apres/ArtigoTextos/Noticias/MissBruxa.html
abraços

Anna Geralda Vervloet Paim disse...

Encontrei o site em inglês que completa o texto anterior

http://www.thestar.com/article/297985

abraços

Anónimo disse...

Anna: ainda não vi o site ou o artigo que me enviou...mas temo o pior...
um abraço
e obrigada por pasar a informação...Prometo que vou ver embore tema o conteudo...

rosa leonor