terça-feira, junho 23, 2015

O CONFLITO ENTRE INTERIOR E EXTERIOR NA MULHER



NA MULHER O CONFLITO ENTRE O EXTERIOR E O INTERIOR PODE SER DEMOLIDOR, SE ESTA NÃO ESTIVER CONSCIENTE DA SUA VERDADEIRA NATUREZA INTRÍNSECA, PORQUE NÃO ESTÁ CONSCIENTE DA SUA EXISTÊNCIA.


"Cada indivíduo tem uma natureza que busca amor e relacionamento, mas também há incrustada em todos a necessidade de lutar pela verdade impessoal. Essas tendências opostas são expressões da dualidade da natureza humana, que é tanto objectiva quanto subjectiva. Em todos os seres humanos tal oposição está activa e leva inevitavelmente ao conflito.

NO ACTUAL MUNDO OCIDENTAL ESSE CONFLITO É BASTANTE GRAVE E CAI MAIS DURAMENTE SOBRE AS MULHERES, PORQUE A CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL DÁ ÊNFASE AO VALOR EXTERIOR, E ISSO SE AJUSTA MAIS PROPRIAMENTE À NATUREZA DO HOMEM DO QUE À DA MULHER. O ESPÍRITO FEMININO É MAIS SUBJECTIVO, MAIS RELACIONADO COM SENTIMENTOS DO QUE COM AS LEIS E PRINCÍPIOS DO MUNDO EXTERIOR. E RESULTA QUE O CONFLITO ENTRE O EXTERIOR E O INTERIOR É USUALMENTE MAIS DEVASTADOR PARA AS MULHERES DO QUE PARA OS HOMENS.

Existe outra razão pela qual esse problema é particularmente urgente para as mulheres de hoje. Referimo-nos ao recente desenvolvimento do lado masculino da natureza da mulher, que tem sido uma característica tão marcante nos últimos anos. Esse desenvolvimento masculino está definitivamente ligado à sua vida no mundo dos negócios e, na maioria dos casos, é até exigido como pré-requisito para ganhar a vida no mundo, praticando uma profissão ou seguindo uma ocupação.

A MUDANÇA DE CARÁCTER, QUE TEM ACOMPANHADO ESSA EVOLUÇÃO, NÃO EXISTE SÓ NA PARTE PROFISSIONAL DA VIDA DE UMA MULHER, MAS AFECTA A SUA PERSONALIDADE INTEIRA, E TEM CAUSADO MUDANÇAS PROFUNDAS NA SUA RELAÇÃO CONSIGO MESMA E COM OS OUTROS..."*
 

 E acrescento, por achar de extrema importância para o grupo, no seguimento da minha leitura do livro, que, se me permitem, aconselho vivamente:

"... O recente despertar da mulher de sua longa apatia trouxe à tona poderes latentes que, muito naturalmente, ela está ansiosa por desenvolver e aplicar na vida, tanto para sua própria satisfação e vantagem, como para aumentar sua contribuição à vida do grupo. Esse passo adiante no desenvolvimento consciente não acontece sem dificuldades e obstáculos. Ela afastou-se da velha e bem estabelecida maneira de conduta e adaptação psicológica da mulher, e se acha hoje atacada por problemas que nem ela mesma e nem as mulheres pioneiras que iniciaram o movimento pela emancipação da mulher previram. Essas mudanças têm produzido para a mulher um inevitável conflito interno entre a necessidade de expressar-se através do trabalho, como um homem faz, e a necessidade interior de viver de acordo com a sua própria natureza feminina..."*


Copiado por Maria de Lourdes Pinto
* In OS MISTÉRIOS DA MULHER
de M. Esther Harding

Sem comentários: