"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sexta-feira, janeiro 08, 2016

A FELICIDADE

 
 

A CENOURA A FRENTE DO NARIZ...
 
Não gosto muito da palavra "felicidade" - nunca gostei. Tive sempre  a noção de que era mentirosa e enganosa e pouco tinha a ver com a realidade. Tornou-se um conceito obsessivo da grande maioria das pessoas no mundo ocidental e funciona como uma cenoura a frente do nariz...
A "FELICIDADE" é porventura a palavra mais escravizante e alienante de toda a história da Humanidade...
A ideia da "Felicidade", a ideia de uma coisa sempre adiada e impossível de acontecer dentro do Sistema que fabrica e condena o SER à Infelicidade, nunca poderia ser mais do que um engodo, uma mentira que faz com os indivíduos ADIEM A VIDA E A REALIDADE DE SI MESMOS E DO MUNDO, face à Matriz de Controle. Condenados e escravos do "Produzir, Consumir e Morrer", com a PROMESSSA DE FELICIDADE ETERNA, as pessoas adiam sempre a VIDA para o amanhã. As mil virgem no Paraíso de Alá para os crentes são a mesma promessa do Paraíso no Céu e o inferno na Terra para os cristãos...
 

PS. A FELICIDADE ...é sem dúvida a cenoura à frente do nariz das pessoas que cegas - com as paletas nos olhos: utopias, crenças, ideologias, filosofias etc. - andam à Nora. Andam à volta do poço...a vida inteira...sem nunca olharem em volta nem pararem...
rlp

Felicidade / depressão
 
"Não há diferença entre felicidade e depressão. Ambas têm o mesmo processo. Só o conteúdo é diferente. As duas vão e vêm. A maior diferença entre as duas é o que fazemos com elas.
Estamos sempre buscando a felicidade. Quando a vemos vir dizemos: " Oh, vem aqui, te vi. Fica comigo para sempre." A felicidade se ri e diz: " Ah, ela me viu, agora eu posso ir." E se vai.
Quanto à depressão, a vemos vir e dizemos: " Vai-te, não te quero comigo." E a depressão acena e diz: " aqui estou eu de novo. Vou crescer cada vez mais, até que ela me ouça e aprenda o que tenho que ensinar." Assim, nos dá uma palmada no ombro e diz: "por aqui, por aqui", Até que capta a nossa atenção. Então vai.
Tanto a felicidade como a depressão têm algo para nos ensinar. Ambas vêm e vão. As duas voltarão. É a nossa resposta e a abertura para aprender de ambos o que marca a diferença.
Minha felicidade é um presente. Minha depressão é um presente. Ambas são como borboletas na minha vida."

Anne Wilson Schaeff

Sem comentários: