segunda-feira, fevereiro 28, 2005

DO AMOR...


"Esta vista de mar, solitariamente,
dói-me. Apenas dois mares,
dois sóis, duas luas
me dariam riso e bálsamo.
A arte da natureza pede
o amor em dois olhares"

[Fiame Hasse P. Brandão, in As Fábulas, 2002
- roubado ao Almocreve das Petas]

DOIS SISTEMAS, DOIS PRINCÍPIOS
OU A INTEGRAÇÃO DOS DOIS EM UM?


"Nós estamos actualmente no ponto crítico entre duas tendências, entre dois sistemas de valores. Estes dois sistemas correspondem aos dois princípios:

- numa etapa da evolução, a espécie favorisa o princípio masculino e os valores a ele associado, de opressão, competição, de poder;

- numa outra etapa, a espécie favorisa o princípio feminino e os valores que lhes estão associados, o império sobre si, de cooperação, e de vantagens mútuas.

Com o princípio masculino, é a sobrevivência do mais forte; com o princípio feminino, a sobrevivência do mais sábio. É preciso perguntar-se a que levaria essa mudança de atitude ao colocar-se a ênfase sobre os termos do feminino. Que valores adviriam dessa nova atitude, tanto no plano colectivo como individual."

domingo, fevereiro 27, 2005

ROMA E A "Santa Inquisição"

No século IV, quando o Cristianismo se propagava, a Igreja Católica havia tomado santuários e templos sagrados de Vikings e Celtas para implantar sua religiosidade e erigir suas igrejas.

Nos primórdios do Catolicismo acreditavam que os pagãos continuariam a ir nestes lugares sagrados, para reverenciarem seus Deuses, e que com o passar do tempo assimilariam o cristianismo e aos poucos o paganismo seria substituído, pela crença religiosa cristã, através da anulação.

Mesmo assim, por toda à parte, as pessoas, continuavam venerando Deuses e Deusas do paganismo. A tática da Igreja Católica não funcionou e através da Inquisição, de uma forma ensandecida e sádica, tentaram apagar de uma vez por toda a figura da Grande Deusa Mãe como principal divindade cultuada sobre todos os extremos da Terra.

A Inquisição teve início no reinado de Papa Inocêncio III (de 1227 à 1241 d.C), numa tenta- tiva de exterminar com a Bruxaria.

A caçada perseguidora começou paulatinamente. Os inquisidores perseguiam, torturavam e matavam pessoas, só porque tinham crenças religiosas que diferiam da religião declarada como oficial.

(in - http://www.spectrumgothic.com.br/principal.htm)

"A Igreja Católica, derivada do hebraísmo ortodoxo, também mostrou ser uma religião essencialmente machista e como tal lhe era intolerável à admissão de uma Deusa Mãe, mesmo que esta simbolizasse a própria natureza.

Mesmo que o Catolicismo assumisse uma posição machista isto não foi ensinado e nem praticado por Jesus. Ele na realidade valorizou bem a mulher e, por sinal, existe um belíssimo evangelho apócrifo denominado "O Evangelho da Mulher". Também nos primeiros séculos do Cristianismo a participação feminina era bem intensa. Entre os principais livros do Gnosticismo dos primeiros séculos, conforme consta nos achados arqueológicos da Biblioteca de Nag Hammadi consta o Evangelho de Maria Madalena mostrando que os evangelistas não foram apenas pessoas do sexo masculino.

Na realidade Jesus apareceu primeiro às mulheres, e segundo o que está escrito nos documentos sobre o Cristianismo dos primeiros séculos, via de regra, por cerca de 11 anos depois da crucificação Jesus continuou a ensinar e geralmente fazia isto através da inspiração, algo como mediunidade, e isto acontecia bem mais freqüentemente através das mulheres.

Sabe-se que o papel de subalternidade do lado feminino dentro do Cristianismo foi oficializado a partir do I Concilio de Nicéia no ano 325. Aquele concílio, entre outras intenções visou o banimento da mulher dos atos litúrgicos da igreja. Ela só podia participar numa condição de subserviência. O catolicismo que nasceu da ala ortodoxa do Cristianismo primitivo que continha em seu bojo a influência judaica no que diz respeito à marginalização da mulher no exercício das atividades sacerdotais.

Por isto, e por outras coisas, as autoridades católicas não podiam tolerar o celtismo, cuja religião era mais exercida pelas mulheres. Existam as sacerdotisas que exerciam um papel mais relevante que a dos sacerdotes e magos. Naturalmente os celtas eram muito apegados à fertilidade, ao crescimento da família e ao aumento da produção dos animais domésticos e dos campos de produção e isto estava ligado diretamente ao lado feminino da natureza. Também a mulher é mais sensitiva do que o homem no que diz respeito às manifestações do sobrenatural, do lado mágico da vida, portanto é obvio que elas canalizassem mais facilmente a energia nos cerimoniais, que fossem melhores intermediárias nas cerimônias mágicas. Assim é que o elemento básico da Wicca não tinha como base primordial o homem e sim na mulher, cabendo àquele a primazia nos assuntos não religiosos."


sábado, fevereiro 26, 2005

SERÁ DEMAIS LEMBRAR?

“Como é que, só no século vinte, os seres humanos tenham morto para cima de 100 milhões dos seus semelhantes humanos? Seres humanos a inflingirem a outros sofrimento de tal magnitude ultrapassa tudo o que possas imaginar. E isso sem levar em conta a violência mental, emocional e física, a tortura, a dor e a crueldade que eles continuam a infligir-se uns aos outrs assim como a outros seres viventes numa base diária.

Agem desta maneira por estarem em contacto com o seu estado natural, a alegria da vida interior? Claro que não. Só pessoas que estejam em estado profundamente negativo, que se sintam muito mal, criariam semelhante realidade como reflexo do que sentem. Agora estão empenhadas na destruição da Natureza e do Planeta que as sustenta. Inacreditável, mas verdade. A espécie humana está perigosamente louca e muito doente.”
(...)


In “O PODER DO AGORA” de Eckhart Tolle

quinta-feira, fevereiro 24, 2005



"... Aqui te afirmamos dente por dente assim
Que um dia rirá melhor quem rirá por fim
Na curva da estrada há covas feitas no chão
E em todas florirão rosas duma nação"


[José Afonso, in A Morte Saiu à Rua - acabei de roubar ao Almocreve das Petas]


Ontem, em Noticiários diferentes, ouvi duas opiniões curiosas que chamaram a minha atenção. A primeira era de uma mulher a falar para a SIC a propósito da guerra e da visita de Bushe, em que chamava a atenção para o facto de as mulheres não serem ouvidas para nada e que enquanto as mães não fossem ouvidas e tidas em consideração o mundo não podia mudar...
Nenhum dos jornalistas sequer falou na questão...

À noite, foi da boca do escritor Lobo Antunes em Israel em que à pergunta do jornalista em como é que a situação entre Israel e a Palestina poderia mudar o escritor disse uma coisa extraordinária...

- "Talvez as mães...talvez as mães por tanto sofrimento em carne viva dos seus filhos possam mudar as coisas”

Não eram as palavras textuais, mas era esse o sentido...
Sim, ontem, em Portugal, na televisão, eu ouvi isso mesmo...
Será que mais alguém ouviu?


O MEDO DAS MULHERES

“A atitude depreciativa que muitos homens têm em relação às mulheres é uma tentativa inconsciente de controlar uma situação em que ele se sente em desvantagem; muitas vezes ele procura eliminar o poder da mulher, induzindo-a a agir como mãe. Dessa maneira ele é liberto em grande escala do seu medo, pois na relação com a sua mãe quase todo o homem experimentou o aspecto positivo do amor da mulher. Mesmo assim não está totalmente livre de apreensão, porque ao fazer com a que a mulher seja mãe dele, ao mesmo tempo torna-se criança e está portanto, em perigo de cair na sua própria infantilidade. Se isso acontece ele pode ser dominado por sua própria fraqueza, e uma vez mais deixa a mulher o poder da situação. Consequentemente, a maioria dos homens aproxima-se de uma mulher com medo, não obstante seja um medo inconsciente, ou com a hostilidade nascida do medo ou, talvez, com uma atitude dominadora, para arrebata-la de um golpe. “ *


NOTA À MARGEM:

O que explica a maior parte das aberrações sexuais do homem, assim como a misoginia, ou a violência doméstico e o flagrante exemplo das religiões que retiraram a imagem da Mulher, no caso da católica, a Maria Madalena, transformando-a em “pecadora” para a substituir pela de deusa virgem e mãe imaculada...
Daí termos uma humanidade infantilizada e uma mulher amputada de metade de si própria!


* In OS MISTÉRIOS DA MULHER
M. Esther Harding

quarta-feira, fevereiro 23, 2005

Todos nós desejamos ser livres, mas...

“Grave no nosso conformismo, não é só o facto de vivermos todos, até certo ponto, involuntariamente segundo a vontade dos outros. O realmente perigoso é que a partir do momento em que vivemos, por assim dizer, fora da nossa corporalidade, começamos a temer a liberdade que acordou,de repente, pela manifestação do nosso sentido individual primitivo. Todos nós desejamos ser livres mas, ao mesmo tempo, estamos em vários sentidos comprometidos com o poder, desejando o reconhecimento e os louvores dos seus detentores. Isso condena-nos a procurarmos eternamente a aprovação da mesma gente que nega as nossas verdadeiras necessidades.”


In "A traição do eu - o medo da autonomia no homem e na mulher",
de ARNO GRUEN

terça-feira, fevereiro 22, 2005

"Ouço a mentira daqueles que querem vender sempre mais sem escrúpulos...”

Millennium bcp: "AQUI VOU SER FELIZ!!!"



“Eu olho as vossas cidades e observo um efeito estranho de um jogo contra a vida. Vejo por exemplo, um homem ao volante do seu carro a tentar ultrapassar outro a risco de perder as sua Vidas.


(...)

“Os vossos carrascos tem o nome de publicidade, medias, política, religião, obrigações e convenções. Todos obedecem ao Comité Central do Partido do Dinheiro. A constatação é simples e vocês conhecem-na desde há muito, mesmo dizendo que a não suportam! Vocês são os cúmplices das forças que vos alienam pois são vocês que as fabricam e as alimentam continuamente. O que é insidioso nesta situação, é que os vossos guardas saiem do vosso seio e vocês amam-nos com perversidade à semelhante de um veneno.”


M.G.
OS ARQUÉTIPOS EM LUTA...
ABEL E CAIM...


“A esquerda e a direita” - um mesmo corpo...ou um mesmo povo.
Uma mão que esconde a outra...a que dá e a que recebe.

As duas Portas de uma mesma casa em que os extremos se tocam...
A velha luta entre o Pai todo poderoso e a Mãe repudiada...
O masculino dominador e o feminino ultrajado!

Os irmãos que se abraçam entre o amor e o ódio...
A extrema direita e a extrema esquerda uma contra outra,
entre a repulsa e a raiva que se digladiam e matam...

No Coração Humano, ao centro, a ROSA SECRETA, chora.
Salva-nos o Símbolo hermético, humilhado pelos séculos...

r.l.p.


No Evangelho de Tomé, Jesus diz, dirigindo-se aos discípulos:

" Quando fizerdes os dois (ser) um, e...o interior como o exterior e o exterior como o interior, e o superior como o inferior...(e) o macho e a fêmea já não seja macho nem fêmea, então entrareis no Reino".

segunda-feira, fevereiro 21, 2005

"A CRUCIFICAÇÃO DA DEUSA - A ANULAÇÃO DAS CONVICÇÕES DOS VALORES FEMININOS - É O MAIOR DOS NOSSOS E MAIS PENOSOS DRAMAS. MAS A CRUCIFICAÇÃO É APENAS UM PRELÚDIO DA RESSURREIÇÃO DA DEUSA."



CARTA ABERTA A TODAS AS MULHERES QUE ME LÊEM
(APROVEITO UMA CARTA ESCRITA A UMA LEITORA DE HÁ UM TEMPO ATRÁS)

AQUI E NA MINHA VIDA só posso apontar para uma Causa Comum A TODAS AS MULHERES, que não é subjectiva, nem pessoal, mas O Amor da Deusa-Mãe e da Mulher ancestral...da Mulher inteira e liberta, um SER TOTAL, independentemente de quem ama ou como ama à flor da pele...

A minha causa é a da Deusa-Mãe-Mulher ou da deusa em cada mulher...
Mãe, amante, filha, irmã, velha, nova, criança, negra ou branca...

É ao Feminino por excelência, ao Eterno, que eu apelo, como quem apela à Grande Mãe, a mesma dos cultos pagãos ou a da adoração à Virgem Santa e Rainha Mãe dos católicos...
Com toda a ternura humana, digo-lhe que amo as mulheres do meu pais e do Mundo!
Sem sombra de pecado ou preconceito, sem rivalidade!

Para mim só não existem diferenças de pele como não existem diferenças de sexo...
Para mim, não há pretos nem brancos, ricos ou pobres, nem gays nem lésbicas...

Há só uma raça ao cimo da terra, há só uma sexualidade, como só há um ar que respiramos...e é desse ar, éter ou prana que se trata...da essência. Do Amor sem equívocos, do Amor que nos transcende e às causas ou crenças!

As diferenças humanas são irrelevantes face à Maturidade ou à Consciência. Quando um ser humano for um SER HUMANO, não haverá lugar para lutas de diferenças; a meu ver teriamos de à partida lutar para sermos apenas todos SERES HUMANOS, ainda que primeiro tenhamos de elevar à Mulher à sua condição REAL E de paridade com o homem.


EM NOME DA ROSA...
A VITÓRIA E A DERROTA...

"Só nos agitamos e produzimos para esmagar seres ou o SER, rivais ou o Rival. Seja a que nível for, os espÍritos fazem-se guerra, comprazem-se e rojam-se no desafio: os prÓprios santos se invejam ou se excluem, como de resto os deuses, segundo mostram essas rixas perpÉtuas, flagelo de todos os Olimpos. "
(...)
E. Cioran

“Portugal é um ente. Esse ente tem de cumprir um destino. Esse destino envolve que as verdades que este livro revela sejam dadas primeiro em português do que noutra língua qualquer.”

FERNANDO PESSOA

sábado, fevereiro 19, 2005

"E onde quer que a política se tenha exteriorizado, a sensação é, de facto, a de um beco sem saída, divorciada do dia-a-dia das vidas da mulher ou do homem, limitada a uma gíria de elite, a um enclave, definida por pequenas seitas que alimentamos erros uma das outras."
(Adrienne Riche)


Exílio


Quando a pátria que temos não a temos
Perdida por silêncios e por renúncia
Até a voz do mar se torna exílio
E a luz que nos rodeia é como grades


Sophia de Mello Breyner Andersen

Vulgaridade, vulgaridade que me acossa.
Ah, compraram-me a cidade e o homem.
Faz-me ter a tua cólera sem nome:
já me cansa esta missão de rosa.

(...)

Alfonsina Storni
(EXCERTO DO POEMA Diante do mar)
UM DIA DE REFLEXÃO...


PORTUGAL:
O QUE É QUE VAI MUDAR?


“O AMBIENTE DE MEDIOCRIDADE EM QUE VIVEMOS É ASSUSTADOR. ESTOU DE FORA, MAS VOU LENDO OS JORNAIS E O QUE VEJO É TÃO BAIXO...DIRIA MESMO, DE FORMA VEEMENTE, RELES”

J.Saramago, março de 2004



Oh, mar, enorme mar, coração feroz
de ritmo desigual, coração mau,
eu sou mais tenra que esse pobre pau
que, prisioneiro, apodrece nas tuas vagas.

Oh, mar, dá-me a tua cólera tremenda,
eu passei a vida a perdoar,
porque entendia, mar, eu me fui dando:
"Piedade, piedade para o que mais ofenda".

Vulgaridade, vulgaridade que me acossa.
Ah, compraram-me a cidade e o homem.
Faz-me ter a tua cólera sem nome:
já me cansa esta missão de rosa.


Vês o vulgar? Esse vulgar faz-me pena,
falta-me o ar e onde falta fico.
Quem me dera não compreender, mas não posso:
é a vulgaridade que me envenena.

(...)
Alfonsina Storni (EXCERTO DO POEMA Diante do mar)
Qual a real importância de uma Mulher no mundo governado por homens?

LENA GAL - MANHÃ INSULAR

Porque escamoteamos estas questões como se elas não fossem questões de fundo num mundo horrendo de assassínio legal e guerra instituída?
Não é essa a lei dos homens, não é esse o mundo patriarcalista, o mundo de domínio das armas e do mais forte, em que metada da humanidade, as mulheres, foram e são instrumentalizadas como reprodutoras ou objectos de prazer, como num mau filme de ficção científica e ninguém faz nada nem as mulher se sublevam ou conseguem sequer ter VOZ própria?
E que fazem os homens além de instrumentalizar a mulher e fazer guerra e política como se guerra fosse embora de palavras? Falam todos de falo erguido (já não usam espada à cintura) uns contra os outros e são machos rijos e dão prova disso, quando não do contrário e são humilhados, com a afronta de que não fizeram filhos - prova de virilidade...


"Os votos das mulheres não se dão. Usam-se estratègicamente, para premiar ou castigar os resultados e os exemplos: a nível nacional, regional e local e europeu.”

(...) “Os partidos proclamam que só graças a eles a mulher não é mais descriminada nem mais explorada, nem mais violentada. E continuam a descriminar as mulheres."
(...)
"Nas sociedade mais democráticas, os mecanismos egualitários, são permanentemente actualizados e afinados, para o rápido sucesso da igualdade/paridade. Na nossa sociedade, os progressos são de lesma. A convergência acelerada para níveis igualitários é rara na agenda política e na agenda dos media. As palavras abortam as acções. Para descriminação e para as vítimas da violência de toda a espécie, não faz sentido falar do dia da Mulher, mas da vida das mulheres. Das descriminadas, violentadas e violadas. Das idosas atoladas na pobreza, exclusão, solidão, no inferno das bichas de espera e insuficiência de pensões. Das divorciadas vítimas da inificácia de tribunais e abusos dos ex-maridos."

(..)
De Teresa Ribeiro da Cunha
Membro do European Women Lobby
(Excerto de artigo em “Ponto de Vista” in D.N. 2004)

quinta-feira, fevereiro 17, 2005

"Á força de rejeitar o que a Feminilidade
traz como solução à angústia do homem, cria-se em todo o caso
uma humanidade perfeitamente neurótica."


"Os homens que se crêem os dominadores do mundo e os reguladores da ordem estabelecida não imaginam nem por um instante que o seu poder não é senão passividade e que o poder da mulher, que eles desprezam (mas de quem também duvidam e invejam), é o poder activo. Assim se explica que em certas línguas que conservaram a memória das épocas anteriores, a germânica, a celta e a semítica, para só falar dessas, o sol seja feminino e a lua masculina.
(...)

É neste espírito que inúmeros cultos atestam uma certa feminização do padre. Ele veste, sobretudo para as cerimónias, um hábito claramente feminino, com adereços que o não são menos.
(...)
Descuramos bastante este travestiamento fazendo dele uma componente homossexual. O ritual dessas religiões teria comportado um certo número de actos relacionados ou não com a homossexualidade, sendo os homossexuais considerados como seres intermediários, assim como os loucos e as pessoas “alucinadas”(bêbadas), e portanto dotados de poderes sobrenaturais. Não parece que esta seja uma explicação satisfatória. No entanto não podemos negar que a homossexualidade tenha sido expandida em todo o lado desde a mais alta antiguidade, e que fazia parte de certos rituais, embora sem esquecer antes de mais que se tratavam de religiões de culto da Grande Deusa.
(...)
Com efeito, o homem primitivo invejava à Mulher o seu mistério, a sua ambiguidade fundamental, o seu poder de dar a vida, o homem moderno porém esqueceu, pela sua educação completamente masculinizada, este desejo metafísico da Mulher Divina. Esse desejo encontra-se no estado inconsciente em todos os indivíduos. Os poetas e os artistas os traduzem nas suas obras, os outros nos seus comportamentos aparentemente inexplicáveis ou simplesmente aberrantes como é o caso da imitação fisiológica e do fetichismo do vestuário.
(...)
O padre que oficia nos seus trajes de cerimónia, todos de origem feminina, e o travesti, castrado ou não, obedecem a um mesmo desejo. Destapar uma ponta do véu , descobrir o famoso véu de Ìsis.
(...)
Suprimindo a noção de Mãe-Divina, ou submetendo à autoridade de um deus-pai, desarticulou-se o mecanismo instintivo que fazia o equilíbrio inicial: daí advém todas as neuroses e outros dramas que sacodem estas sociedades paternalistas.
(...)
Esta querela entre o natural-instintivo e a razão, nunca passou de uma falsa questão, sendo responsável pela cegueira desta sociedade que, querendo corrigir o instintivo, castrou o ser humano do que era a sua profunda natureza.

(...)

In LA FEMME CELTE - de Jean Markale
(Excertos traduzidos directamente do francês

quarta-feira, fevereiro 16, 2005

“ QUEM É ESTA QUE SURGE COMO A AURORA,
FORMOSA COMO A LUA, BRILHANTE COMO O SOL,
MAJESTOSA COMO UM EXÉRCITO EMBANDEIRADO?”

Cântico dos cânticos

“Apesar da veneração da Noiva de Jesus Ter sido oficialmente suprimida pela Igreja Católica, os altares à Virgem Maria continuaram a florescer, atraindo peregrinos de toda a Europa. O culto do feminino conseguiu atingir a sua apoteose quando Maria foi nomeada Virgem Rainha do Céu. Mas enquanto a Virgem Maria, adequadamente, representava o aspecto maternal feminino, a doutrina da sua perpétua virgindade renega implicitamente o papel de esposa. Por mais bela que esta mãe seja, é evidente para toda a gente que falta algo muito real e muito precioso na história do Cristianismo. Esse algo é a Noiva.”

In MARIA MADALENA E O SANTO GRAAL
Margaret Starbird


- O que falta é A AMADA a que foi renegada para se enaltecer apenas a MÃE . A Igreja quis negar e apagar dos evangelhos a Mulher na pessoa de Maria Madalena e o que ela significava como amante ou esposa de Jesus. Daí a amante nos seus aspectos eróticos e sensuais e toda a mulher que não se submetesse ao patriarcado, passar a confundir-se com a “prostituta” e assim a mulher, ao longo dos séculos, foi também apagada e desvalorizada, condenada pela Igreja pela sua sexualidade, passando a simbolizar o mal e o pecado, quando antes do cristianismo era considerada sagrada pela sua inteira dádiva de mulher amante e mãe.

Porém não foi só a mulher que se perdeu, mas sobretudo o homem que foi privado do seu feminino, um feminino integral e não "uma costela" e portanto a Terra inteira sofreu o desgaste e a erosão da sua violência e das guerras por falta de valores do feminino de compaixão, da paz e da concórdia.

A destruição da fauna e da flora que gera o caos ecológico e as crescentes intempéries que como nunca devastam o Planeta devem-se ao desequilíbrio dos pólos e o domínio de apenas um dos princípios, o masculino. As sociedades patriarcais dominam há milénios metade da humanidade que subjugam e mantêm sob o seu domínio: as mulheres.
DE ONDE DERIVA O TERMO “PROSTITUTA”
- HIERODULE QUE CORRESPONDIA A MULHER SAGRADA.


“...o termo prostituta é impróprio. O termo, escolhido pelos modernos tradutores, é aplicado à hierodulae, ou “mulher sagrada” do templo da Deusa, que desempenhava um papel importante no dia -a-dia do mundo clássico.
As sacerdotisas da Deusa e os seus importantes encontros iam até ao período Neolítico (7000-3500 a.c.), tempos em que Deus era honrado e amado no feminino em regiões conhecidas hoje como Europa e Médio Oriente.

No mundo antigo a sexualidade era considerada sagrada, uma dádiva especial da Deusa do Amor e as sacerdotisas que oficiavam nos templos da Deusa do amor do Médio Oriente eram consideradas sagradas pelos cidadãos dos impérios grego e romano. Conhecidas como “mulheres consagradas”, eram tidas em grande estima como invocadoras do amor, do êxtase e da fertilidade da Deusa.
(...)
A descoberta em Israel de milhares de figurinos de deusas do amor Sumério/canaanitas (Inanna, Astarté), cobrindo os seios com as mãos, convenceu os especialistas de qiue a adoração da versão hebraica desta deusa era comum na antiga Israel. As sacerdotisas da Deusa do Amor eram familiares em todas as cidades do Império Romano, incluindo Jerusalém.“


In MARIA MADALENA E O SANTO GRAAL
Margaret Starbird

terça-feira, fevereiro 15, 2005



OS POLÍTICOS, OS BISPOS e as mulheres...

“...a submissão cega a uma autoridade confessionária é uma desculpa que, suprimindo a sensação de responsabilidade, entrava a aprendizagem do discernimento”

Foi essa submissão cega que reduziu os homens e as mulheres presos de uma autoridade confessionária, a seres sem discernimento e sem autonomia, presos de dogmas e preconceitos seculares e que caracteriza um País sumamente atrazado como Portugal.

É notório o aproveitamento político desse atrazo, AINDA HOJE, AO FIM DE TRINTA ANOS DE DEMOCRACIA (como foi no caso da morte da “irmã Lúcia”) - para não falar da própria Igreja que vive exclusivamente desse atrazo e miséria - que permite essa desresponsabilidade dos seus seguidores e fiéis, que se demitem de pensar a vida e o conhecimento humano para e por medo, seja do pecado seja do inferno, seja da Pide durante o fascismo, seguirem uma fé ainda mais cega do que a sua submissão.

Mas foi sobretudo nas mulheres, as mais submissas, ignorantes e obedientes ao patriarcado - que as dominou sempre ao longo dos séculos - em quem mais se fez sentir esse atrazo, porque a mulher foi em si mesma dividida em duas e por isso destituída de identidade profunda. Nem as ideologias comunistas, nem as democracias libertaram a mulher do seu estigma de pecadora ou adúltera...
A violência doméstica continua ancorada ao preconceito católico...

A mulher ao ser dividida em duas espécies de mulher (a santa e a prostituta) sofre uma fractura no seu ser essencial enquante mãe e amante simultaneamente e essa é a cisão mais antiga e mais lesiva da imagem da mulher como ser sensual e maternal, obrigada que foi a reprimir uma ou a outra faceta do seu ser em função das funções que os homens e a sociedade lhes atribuiaram de acordo com a sua “obediência”. Esposa fiel, uma “senhora” ou uma “santa”. Sensual e amante ou sedutora, uma semi-prostituta...Aí os homens obedientes e católicos tinham a esposa em casa para fazer filhos, e para gozar, amantes nos bordéis, bares ou “por conta”...

Assim como Maria Madalena foi associada a uma "prostituta" por ser livre e sacerdotisa da Grande Mãe em Magdala, para ser renegada da Igreja e banida dos evangelhos, também a mulher que ousa ser livre nos nossos dias sofre represálias de todos os tipos...
Desde a violência à violação, tendo passado pelas fogueiras da Inquisição.

Por tudo isso a mulher foi e é ainda a vítima mais directa da preponderância do poder patiarcal quer como ser humano, sem direito a uma parte integrante de si própria, assim como na sua vida privada e social em que sofre toda a espécie de abusos e proibições ou condenações sem direito à sua total autonomia, como é o caso da condenação à prisão por interrupção voluntária da gravidez...

R.L.P.
“Vi, Senhora, dias sombrios, meses tristes e anos de ânsia,
Vi, Senhora, catástrofes, desordens e violências”.



Senhora minha,
Mãe misericordiosa,
Neste mundo eu sou todas as mulheres
Que neste planeta sofrem há milénios...

Sou a vagabunda, a prostituta, a estrangeira e a louca...
Sou a inválida, a doente, a desgraçada e a histérica;
Sou a mulher árabe condenada a cobrir o rosto
Proibida pelos homens de falar, sorrir e olhar.

Sou todas as mulheres perseguidas e queimadas
Pelos padres nas fogueiras da Inquisição,
e que eu não esqueço!

Senhora dos Oráculos,
dá-me a tua Visão de Paz e Amor
Ouve a minha prece: vem a este Mundo e impera!
Ó vem e salva a Terra e a nós mulheres, desta barbárie.

In "Antes do Verbo era o Útero"

segunda-feira, fevereiro 14, 2005




"PRENDESTE O MEU CORAÇÃO,
MINHA IRMÃ-NOIVA
PRENDESTE O MEU CORAÇÃO
COM UM SÓ DOS TEUS OLHARES

OS TEUS LÁBIOS, NOIVA MINHA,
SÃO COMO FAVO QUE DESTILA MEL;
DEBAIXO DA TUA LÍNGUA
HÁ LEITE E MEL

O PERFUME DOS TEUS VESTIDOS É COMO O PERFUME DO lÍBANO



in CÂNTICO DOS CÂNTICOS
"ÉS UM JARDIM FECHADO MINHA IRMÃ-NOIVA,
ÉS UM JARDIM FECHADO, UMA FONTE SELADA..."




13 DE FEVEREIRO
ELEGIA À IRMÃ LÚCIA, VIDENTE DE FÁTIMA
Partiu ontem liberta do isolamento forçado que toda a vida viveu, "simples, ignorante e obediente", como a descrevem, para o seio da Deusa que diz que viu e por isso foi enclausurada!


Penso hoje nas Sacerdotisas da Deusa Mãe
e no que seriam na sua feminilidade e graça,
à volta do andor da Senhora na assumpção
do seu Dom intacto no corpo e na alma...

Imagino ainda em Fátima ou em Lourdes,
em todos os lugares usurpados pelos padres da Igreja,
as Sacerdotisas da Grande Mãe...
Vejo-as serenas como as deusas, resplandecentes nos seus vestidos brancos,
da cor azul do céu ou vermelho, e flores no cabelo solto,
e não freiras de cabelo rapado silenciadas e o véu negro
que as esconde do pecado,
irmãs sacrificadas ao dogma romano...

Penso nas verdadeiras servas da Deusa que antigamente cantavam com alegria
os seus ritos de oferenda à Mãe Natureza e à Vida e quando tudo era sagrado...

Penso nas Mulheres doces e belas, livres e sensuais...
que deram lugar à dor e à tristeza,
à repressão do seu SER INTEIRO
e que foram perseguidas e queimadas nas fogueiras
condenadas a noivas da morte e do medo secular...

Penso na AMADA dos Cãnticos dos Cânticos,
Maria Madalena a eleita, Sacerdotisa de Magdala...
que foi renegada e apagada da história pelos patriarcas...
Relativamente à obra alquímica exterior, a Natureza é a força motriz de todas as transmutações, a "energia potencial" das coisas. Do mesmo modo, vem também a intervir na alquimia interior em virtude dessa força primitiva maternal que permite à alma libertar-se da sua existência estéril, existência ferida de fragilidade congénita.
(...)
A natureza é sempre mulher, DAME NATURE, inclusive no seu aspecto terrorífico de grande dragão que serpenteia entre todas as coisas.

ALQUIMIA - de TITUS BURCKHARDT



AS SACERDOTISAS DE FÁTIMA

“Estas sacerdotisas são extremamente subtis e leves, tal como a energia do centro. A nota de Lis, do ponto de vista espiritual, é a consagração, o que significa entregar os corpos ao Ser Interno”.

Lis/Fátima é um centro de energia feminina extremamente suave, mas forte em profundidade e poderoso na forma como se aproxima de nós. A cor que corresponde à sua energia é o azul-celeste. Trata-se de uma energia com um toque muito suave, doce, que convida a unificar o ser, a viver esse processo de homogeneização. A energia de Lis/Fátima é doce e envolvente.

Este centro nasceu depois da queda da Atlântida; os outros centros intraterrenos são muito mais antigos. Lis/Fátima é um dos centros mais jovens da Terra. Foi formado por grupos de sacerdotisas que se distanciaram do processo de luta, primário, em que a Atlântida caiu gradualmente. Antes que se desse a 'lavagem', estas sábias retiraram-se para os planos internos e foram recebidas por outros seres de energia feminina que já habitavam as regiões intraterrenas. Então, foi feito um pedido a Shambala para fundar um novo centro intraterreno. Esse pedido foi aprovado e Lis nasceu.

(...)
André Louro

domingo, fevereiro 13, 2005

CONTRA A DEMAGOGIA ALUCINATÓRIA E A FARSA DOS POLÍTICOS, CONTRA OS DOGMAS DAS IGREJAS E O SEU CONSERVADORISMO

"No mundo do poder masculino a mulher é escrava do homem e o homem da sociedade. A existência da mulher é insulto, insignificância. Mas antes a insignificância do que a existência penosa imposta ao homem pelos arquitectos do pensamento universal.

Em todas as famílias do mundo, marido e mulher se digladiam nas quatros paredes. O que eles não entenderam ainda é que tanto o homem como a mulher são vítimas de um sistema milenar arquitectado por cérebros astutos, tiranos, desumanos, vivendo em esferas inalcançáveis.”

PAULINA CHIZIANE

Com fúria e raiva acuso o demagogo
E o seu capitalismo das palavras.


(...)
Com fúria e raiva acuso o demagogo
Que se promove à sombra da palavra
E da palavra faz poder e jogo
E transforma a palavra em moedas
Como se fez com o trigo e com a terra.


Sophia de Mello Breyner

"O mistério do mal não é da ordem do saber.
Situa-se a outro nível, bem mais fundo"


- O que é necessário é ir mesmo mais fundo nesse outro nível que normalmente políticos e jornalistas nunca tocam, à excepção deste homem lúcido e há muito poucos. Precisamos todos realmente questionar onde começa o verdadeiro mal...que não apenas no outro...e sempre exterior "inimigo" quando somos nós mesmos que projectamos a nossa "Sombra" não integrada e a consideramos fonte do mal, quando o mal não existe senão na dualidade do pensamento ocidental católico e não só...

Realmente a nossa "civilização" não saiu do impasse e continua hoje afundada na mesma dualidade e ninguém quer ver que o inimigo nasce dentro de nós mesmos e dessa dicotomia tão mal compreendida pelo homem ocidental. E tudo porque convém aoS patriarcas tanto religiosos como militares manter as "massas" na ignorância - pelo dogma ou pela ideologia - para as dominar através do poder religiosos e militar e daí tirar os dividendos de uma raça que domina metada da sua espécie...

NÃO É POR ACASO QUE A DIREITA E OS SEUS "MINISTRO DA GUERRA"
SE ALIAM SEMPRE AOS PADRES E À IGREJA!
EM NOME DO "DIREITO À VIDA", À CUSTA DAS MULHERES E CONTRA AS MULHERES...
O CONSERVADORISMO POLÍTICO E RELIGIOSO ANDAM SEMPRE A PAR NAS DITADURAS.

sábado, fevereiro 12, 2005

lena gal - serena


“TENTAR PERCEBER”

“Muitos nazis deleitavam-se a ouvir música clássica (alguns até a tocavam) depois de um dia a torturarem e a assassinarem pessoas. A cultura serviu para organizarem o extermínio com precisão cientifica e frieza arrepiante. (...)

O holocausto mostra que a cultura, sendo algo excelente, não evita o mal. Contra as ilusões dos que esperavam que a difusão da conhecimento e da arte iria garantir a concórdia geral e elevação do nível moral da humanidade, a trágica mensagem da “solução final” diz-nos que o mal tem pouco a ver com a falta de cultura. O mistério do mal não é da ordem do saber. Situa-se a outro nível, bem mais fundo.”


In D. N. F.Sarsfield Cabral

“Todos detestamos a guerra
mas colectivamente movemo-nos na direcção dela.”


- Quase sem nos apercebermos disso, alienados sistematicamente pelos mideas, sempre que uma guerra é deflagrada nós já estamos mentalmente manipulados e em nome do "bem" e do "nosso" Deus deixamos os nossos filhos ir para o campo de batalha...
Tal como há milénios, desde que os senhores da guerra imperam e nos fizeram escravas...

(...)
"Não são os monstros do mundo que fazem o caos mas a sombra colectiva para a qual cada um de nós contribui e tem contribuído. A segunda guerra mundial deu-nos exemplos sem fim da projecção da sombra. Uma das mais altamente civilizadas nações do mundo, a Alemanha, tombou no idiotismo de projectar a sua mais virulenta sombra sobre o povo judeu. O mundo nunca dantes vira igual tipo de destruição e no entanto nós ingenuamente pensamos que já ultrapassamos isso. (...)”

In OWNING YOUR OWN SHADOW
Robert A. Johnson

quinta-feira, fevereiro 10, 2005

"A escrita da mulher é sempre feminina; não pode deixar de o ser, no seu melhor será tanto mais feminina; a única dificuldade está em defininir o que queremos dizer por feminino."
Virgínia Woolf

diana vandenberg - a Mulher Primordial

A MENTIRA GENERALIZADA DOS POLÍTICOS
E DAS ECONOMIAS


Desde do início da minha "página" que tenho tentado manter-me afastada, de um modo geral, de políticas e ideologias, estas em definitivo desfeitas e sem qualquer suporte já no mundo inteiro. Mas, vejo-me impelida a fazê-lo, MESMO CONTRA VONTADE...

Urge denunciar um momento como este em que caminhamos a passos largos para uma cada vez maior MENTIRA GENERALIZADA DAS POLÍTICAS E ECONOMIAS que dominam as nações e avançam com o seu poder BÉLICO E NEGRO sem qualquer entrave da CONSCIÊNCIA HUMANA que está ainda sob o domínio de uma matriz de control secular, o velho paradigma que mantém o planeta prisioneiro no ódio e na guerra, e também cada um de nós ao nível individual, através de crenças e filosofias "neo-nazis" - sendo nós as "massas" aglutinadas às suas causas de destruição e morte de outros seres humanos para defender os seus interesses e do capital privado e imperial, tal como Hitler o fez há apenas sessenta anos contra os judeus...

HÁ UMA MATRIZ DE CONTROL QUE DOMINA OS HUMANOS

Precisamos pois estar disso conscientes e apelar a todas as nossas forças para fazermos frente às manobras dos políticos sem escrúpulos e dos medias que neste planeta nos manipulam para nos manter prisioneiros das energias do caos e do medo que eles fomentam através das armas e da guerra - na sempre iminente ameaça de invasão seja no Iraque seja no Irão...

Mais do que nunca é preciso lembrar que os valores do PRINCÍPIO FEMININO DE PAZ E AMOR precisam urgentemente ser salvaguardados. Mais do que nunca precisa ser essa a nossa verdadeira bandeira, contra a opressão e o medo que a cultura de Poder Patriarcal, político e religioso gera, libertando os nossos corações para essa energia feminina da Deusa Mãe que tanto falta no mundo, pois só assim podemos contrapor às energias da guerra e do ódio que o medo gera, uma verticalidade do SER HUMANO completo - feminino e masculino integrados - e que sabe que apenas dentro de si está, o inimigo que tem de combater!!!

Por Maat, Deusa da Verdade da Justiça



A MATRIZ DE CONTROL

"Quando se fala de translado entre a matriz de controle sugando a tua força vital a partir do plexo solar e a nova matriz - esse campo Melchizedeque de revelação da verdadeira imagem - tudo o que tu sabes acerca de ti próprio é relativamente inútil.

É preciso que este antigo ser compreenda que uma boa parte da sua bagagem não vai sobreviver ao translado. A matriz de controle tem que te manter constantemente com a sensação de que tu não és um ser completo porque se tu começas a desconfiar que existe um vórtex que começa a alinhar e a estruturar o teu ser até à divinização, a matriz de controle começa rapidamente a perder poder sobre ti.

O choque entre as duas matrizes é que a matriz de controle está tentando aprisionar a identidade das pessoas à superfície da consciência. No plano em que as coisas são reais, elas são reais porque esse plano vai ser desligado. O nosso sexo: eu sou do sexo masculino, será que sou mesmo? O que é isso ser do sexo masculino? Claro que há uma psicologia do masculino e uma psicologia do feminino e há uma tendência a que as forças que estão contidas na psique especificamente masculina venham mais à superfície se eu tenho um veículo masculino e há uma tendência para que as qualidades e as forças que estão no meu conteúdo psicológico feminino venham à superfície quando estou num veículo feminino e o que é que isto significa realmente? Significa que em certas circunstâncias, certas qualidades e vibrações exprimem-se de uma forma receptiva, qualitativa, fecundadora, ou exprimem-se de uma forma incisiva, penetrante, activa, determinante, mas a tua alma, nos seus níveis profundos, está cansada dessa coisa de corpos femininos e masculinos porque as nossas almas vêem a diferenciação sexual como carma cósmico."


André Louro

terça-feira, fevereiro 08, 2005

diana vandenberg - o unicórnio pessoal

O DESERTO E A TERRA RESSEQUIDA EXULTARÃO,
A ESTEPE REJUBILARÁ E VOLTARÁ A FLORESCER.

Isaías 35:1

“O Logos masculino está sentado à direita de Deus há séculos, adorado e glorificado nas preces e consciência cristãs, classificando a civilização Ocidental como sua. Chegou a hora de regenerar o eros, o aspecto nupcial da divindade. Conhecemos há muito o Logos de Deus – a Palavra tornada viva na pessoa de Jesus. Devemos, agora, passar mais tempo com a Dama do Jardim, aquecer-nos na sua gentileza, na sua ternura, na sua preocupação e compaixão pelo anawim. Estas, as uvas de Deus, foram desprezadas e deixadas apodrecer sob os raios inflexíveis do ascendente princípio masculino.

O arquétipo da Noiva está pronto e uma nova consciência ganha raízes entre nós. Finalmente a voz da Noiva é escutada em todo o mundo.

Na minha demanda do Graal, encontrei mitos e lendas de muitas terras. Uma delas, particularmente encantadora, foi a representação da deusa Maat. Muitas vezes, é representada como uma ave gigante que tem o mundo no prato de uma balança e na mão uma pena, com a qual pode desequilibrar a balança. Não querendo que o universo se desequilibre, Maat mantém eternamente a pena na mão. ***
Infelizmente, nos últimos quatro milénios, o prato da balança tem estado em desequilíbrio a favor do masculino, provocando o desequilíbrio a todos os níveis.

(...)

Nesta nova era, talvez o princípio da transportadora da água, o feminino, tenha influência suficiente para apagar os fogos acesos pelos dois mil anos de orientação masculina e começar a curar os males do nosso mundo. É claramente uma questão de consciência nova. Quando a Irmã-noiva for devolvida ao paradigma celestial como a Amada do Logos, então os males serão curados porque, como vimos, a fonte desses males é a alienação e separação destes dois arquétipos.”

in MARIA MADALENA E O SANTO GRAAL
A Mulher do Vaso de Alabastro
De Margaret Starbird

segunda-feira, fevereiro 07, 2005

"como mulher, tenho um país; como mulher, não me posso desligar desse país, condenando pura e simplesmente o seu governo, ou dizendo três vezes:"como mulher o meu país é o mundo inteiro. (V.Woolf)

OS PALHAÇOS VESTIDOS A RIGOR,
DA MADEIRA AO CONTINENTE...



O CARNAVAL DAS CAMPANHAS ELEITORAIS...
A PORTUGAL

Esta é a ditosa pátria minha amada. Não.
Nem é ditosa, porque o não merece.
Nem minha amada, porque é só madrasta.
Nem pátria minha, porque eu não mereço
A pouca sorte de nascido nela.

Nada me prende ou liga a uma baixeza tanta
quanto esse arroto de passadas glórias.
Amigos meus mais caros tenho nela,
saudosamente nela, mas amigos são
por serem meus amigos, e mais nada.

Torpe dejecto de romano império;
babugem de invasões; salsugem porca
de esgoto atlântico; irrisória face
de lama, de cobiça, e de vileza,
de mesquinhez, de fatua ignorância;
terra de escravos, cu pró ar ouvindo
ranger no nevoeiro a nau do Encoberto;
terra de funcionários e de prostitutas,
devotos todos do milagre, castos
nas horas vagas de doença oculta;
terra de heróis a peso de ouro e sangue,
e santos com balcão de secos e molhados
no fundo da virtude; terra triste
à luz do sol calada, arrebicada, pulha,
cheia de afáveis para os estrangeiros
que deixam moedas e transportam pulgas,
oh pulgas lusitanas, pela Europa;
terra de monumentos em que o povo
assina a merda o seu anonimato;
terra-museu em que se vive ainda,
com porcos pela rua, em casas celtiberas;
terra de poetas tão sentimentais
que o cheiro de um sovaco os põe em transe;
terra de pedras esburgadas, secas
como esses sentimentos de oito séculos
de roubos e patrões, barões ou condes;
ó terra de ninguém, ninguém, ninguém:
eu te pertenço. És cabra, és badalhoca,
és mais que cachorra pelo cio,
és peste e fome e guerra e dor de coração.
Eu te pertenço mas seres minha, não.

JORGE DE SENA (1919-1978)

POEMA TIRADO AO POEMÁRIO DE MARIANA

"E onde quer que a política se tenha exteriorizado, a sensação é, de facto, a de um beco sem saída, divorciada do dia-a-dia das vidas da mulher ou do homem, limitada a uma gíria de elite, a um enclave, definida por pequenas seitas que alimentamos erros uma das outras."
(Adrienne Riche)

sábado, fevereiro 05, 2005

OS MEIOS DE ENTRETENIMENTO E ALIENAÇÃO GLOBAL
É URGENTE ALERTAR AS MÃES SOBRE AS CRIANÇAS...


O PRINCIPAL E O MAIS NOCIVO:
A T E L E V I S Ã O


Na era da informação, sois afastados
das fontes naturais de conhecimento:
Os vossos media pertencem e são controlados por
aqueles que vos querem ver entretidos e ignorantes.


Vendem–vos versões escolhidas da realidade e completamente ignoram outras. A televisão retarda o processo evolutivo e cria limitações, especialmente no caso das crianças, cujas primeiras impressões e imaginação desempenham um papel crucial na vida mais tarde. A televisão mantem-vos numa banda muito estreita de expressão emocional – basicamente caos e medo.
…existe uma enorme campanha para vender televisões e para levar as pessoas a permanecer coladas ao écran a absorver a mais recente versão dos escândalos e da violência, como se aquilo que é transmitido fosse o que de mais importante existe.

Aprende a observar como te sentes quando vês televisão. É uma forma de controle de frequência., o qual está a ser tremendamente acelerado pois o medo tem vindo a ser promovido de forma muito rápida em todo o planeta através da televisão.

Queremos encorajá-los a experimentar a vida em primeira mão – não apenas através das imagens e das ideias construidas por outros. Ao dar tanto do vosso tempo à televisão, prejudicam a vossa consciência e o seu potencial.

A alguns séculos de distância, será compreendido como na última parte do século XX as pessoas eram induzidas em estados de estupidificação , dormência e doença através da televisão.

Não percam o vosso tempo com ela pois afasta-vos da vida real e substitui-se à experiência, a vossa principal fonte de aprendizagem.
Se tiverem uma televisão em casa, mesmo que não esteja ligada, retirem a ficha da tomada. Ondas de frequência são transmitidas através da vossa televisão, mesmo desligada.


Traduzido e adaptado de
Barbara Marciniak, EARTH, Bear & Co., 1994

LEIA "AS CHAVES DAS PLEIADES" NA ORDEM NASCENTE

A TERRA ARDE...


A DESORDEM E O CAOS, A UNIDA PERDIDA...

“Onde o sol brilha sempre, há um deserto”. As florestas secam, os rios secam, o solo estala. A terra morre.” *

 A falta do Feminino (Água) no mundo faz o fogo (Sol) queimar tudo e a falta da sua água criar o deserto, por dentro do homem sem alma e a terra fica seca e árida... Por isso as florestas ardem, as terras secam e a chuva teima em não cair...
 Os animais morrem e a água pode tornar-se rara...os alimentos escasseiam, e a fome já assola metade da humanidade...a violência ameaça por todo o lado.
Os velhos patriarcas do deserto  que impuseram a lei do Deus único, contra a abundância da  Deusa-Mãe, evocando um só princípio, o solar e o domínio do deus macho,  denegriram e difamaram o princípio feminino e lunar (água), a fêmea, e assim por mais que exortassem as comunidades a serem compassivas e misericordiosas ou piedosas segunda a Palavra de Deus” sem o feminino portador dessas qualidades intrínsecas elas nunca seriam cumpridas e esta é a história da ortodoxia secular hebraica ou romana e outras cujo princípio dominante é exclusivamente  masculino em detrimento das qualidades do feminino.

“O QUE ESTÁ EM CIMA É IGUAL AO QUE ESTÁ EM BAIXO, ASSIM COMO O INTERIOR E O EXTERIOR...”

O Universo é UNO – esse Deus a que apelamos na nossa ignorância e que queremos à nossa imagem e vemos de forma dual, dividido terrenamente entre o bem e mal é um deus escravizante da espécie humana especialmente da mulher  - é por isso que o ser humano sem o feminino integrado não pode  espelhar essa lei do Uno tanto dentro como fora de si.  Enquanto o ser humano não integrar os seus pólos opostos complementares, principio feminino e masculino dentro de si e não se começar a viver de acordo com os dois Princípios, que são a Lei Maior do Mundo, ou a Ordem do Cosmos na Terra, nada está bem nem no homem nem na terra...

Quando pensamos nos fogos e nas intempéries, cada vez mais constantes e arrasadoras, vemos o reflexo do excesso do princípio masculino (fogo) e a sua força na devastação progressiva da natureza, causada pela violência das suas mãos na guerra e pela poluição que fazem, com a destruição sistemática dos ecossistemas, gerando a erupção da terra em forma de sismos ou da água que quer invadir a terra ressequida, pela força dos maremortos...

O desequilíbrio dos princípios projecta e provoca as intempéries na forma dos desequilíbrios dos elementos. Todo o Planeta sofre esse desequilíbrio com consequências destruidoras do ecossistema, e sendo a Terra-Mãe um corpo e feminino ela é tão afectada e tão violentada na sua essência como o é a Mulher-mãe. Por isso a Terra e a Mulher têm que se unir e apelar à Consciência do feminino para nos salvar do fogo que o masculino deflagrou, o Inferno na Terra.

Onde os Homens se aniquilam, a natureza procura o Equilíbrio e a Justiça... Maat está lá e espreita...numa mão a pena e na outra o coração...
Só a Deusa Mãe e a sua Palavra de Paz poderá equilibrar o Mundo. Só as mulheres unidas e a Nova Consciência do Feminino poderão trazer a Paz na Terra.
 

rosa leonor pedro
*In MARIA MADALENA E O SANTO GRAAL
Margaret Starbird

sexta-feira, fevereiro 04, 2005



"Sou um cristão gnóstico, inteiramente oposto a todas as igrejas organizadas e, sobretudo, à Igreja de Roma."
(FERNANDO PESSOA)



Esse país aonde tudo principia
A ser névoa, a ser sombra ou vaga claridade,
Onde a noite se muda em clara luz do dia,
Onde o amor começa a ser uma saudade;
(...)
Mas hoje, que o segredo oculto da Existência,
Num momento de luz, o soube desvendar,
Depois que pude ver das Cousas a essência
E a sua eterna luz chegou ao meu olhar,
Meu infinito amor é a Alma universal,
Essa nuvem primeira, essa sombra d’outrora...
O Bem que tenho hoje é o meu antigo Mal,
A minha antiga noite é hoje a minha aurora!...


TEIXEIRA DE PASCOAES (1877-1952)

crente no Paiz como alma e não como simples nação


"Fui sempre, e atravez de quantas fluctuações houvesse, por hesitação de intelligência crítica, em meu espírito, nacionalista e liberal: nacionalista - quer dizer, crente no Paiz como alma e não como simples nação; liberal - quer dizer, crente na existência, de origem divina, da alma humana, e da inviolabilidade da sua consciência, em si mesma e em suas manifestaçãoes.

Por isso me foram sempre origem de repugnância e asco todas as formas de internacionalismo que são três: a Egreja de Roma, a finança internacional e o comunismo."


FERNANDO PESSOA

"Os grandes povos, tendo a iniciativa das suas misérias, podem-nas variar à vontade; os pequenos povos, são reduzidos aquelas que lhes impoêm."

Emile Cioran

quinta-feira, fevereiro 03, 2005

O ESPÍRITO E O CORPO

“... o espírito e o corpo são um mediante a alma que está junto ao espírito e ao corpo. Se a alma não existisse, o espírito e o corpo se separariam um do outro pelo fogo; mas se a alma está unida ao espírito e ao corpo, o todo não é afectado nem pelo fogo nem por outra coisa qualquer no mundo.”



“O corpo é Vénus e feminino, o espírito é Mercúrio e masculino; assim sendo, a alma enquanto “vinculum” entre o corpo e o espírito seria hermafrodita, ou seja uma “coniunctio” de “sol e lua”. O hermafrodita por excelência é o Mercurius. Poderíamos concluir desta passagem que a rainha representa o corpo e o rei, o espírito, mas sem a alma eles não se ligam, pois ela é o “vinculum” que a ambos mantém unidos. Assim, enquanto não existir o laço do amor, a alma não está presente neles. O elemento unificador é, de um lado, a pomba vinda de cima, e, por outro, a água vinda de baixo. Este é o “vinculum”, isto é, justamente, uma substância meio corpórea, meio espiritual, uma “anima media natura” (alma de natureza intermédia), como a definem os alquimistas, um ser hermafrodita que une os opostos, que no indivíduo jamais é completo sem a relação com outro ser humano."
De Art Chimica

>" O ser humano que não se liga a outro, não tem totalidade, pois esta só é alcançada pela alma, e esta, por sua vez, não pode existir sem o seu outro lado que sempre se encontra no “tu”. A totalidade consiste em uma combinação do eu e do tu, ambos se manifestando como partes de uma unidade transcendente, cuja natureza só pode ser apreendida, simbolicamente, como por exemplo pelo símbolo da rosa, da roda ou da “coniunctio solis et luna”. Sim os alquimistas chegaram até a dizer que o “corpus, anima et spiritus” (corpo alma e espírito) da substância arcana são todos três em uma e a mesma coisa, “pois todos vêm do Uno e com o Uno, o qual é a sua própria raiz. Um ser que é fundamento e origem de si mesmo não pode ser outra coisa senão a própria divindade...”

C.G.JUNG


A MULHER E A DEUSA EM SI

Que longe está a Mulher da sua essência assim como das três mulheres que ao longo da vida e no assumir das diferentes idades lhe dão dignidade e saúde...A mulher sem identidade e cindida em duas, fragmentada em si mesma, considerada apenas pela sua beleza exterior e jovem e segundo o estereotipo masculino sofre horrores por envelhecer...Com isso a mulher trai a sua alma e não compreende que vive em luta consigo própria na procura do seu outro lado, não sendo só o homem que lhe falta, mas parte substancial dela mesma!
Por não se saber nem conhecer na sua dimensão ontológica, a mulher privada de identidade, porque reduzida a uma sua metade, sofre atrozmente por envelhecer e põe toda a ênfase da sua vida na imagem...

A grande falta de CONSCIÊNCIA do que é um Ser Humano integro, tendo em conta os dois lados de cada ser é o grande mal da humanidade, e portanto não só da mulher. Mas é na mulher, a divisão do seu ser essencial, alienado do seu todo, tal como o homem neste caso, na dinâmica do corpo-alma-espírito, que leva a erros monstros ou quase crimes cometidos em nome da estética. Nessa perspectiva ainda continua a mulher a ser explorada como sujeito passivo e sem voz própria e que por isso mesmo se torna a maior vítima de doenças causadas pela sua inferiorização e abuso de todo o tipo de que é vítima directa na nossa sociedade.

Pela desvalorização da mulher, passado o seu período “fértil” de mais valia que o homem lhe atribui, esta passa a ser assolada por doenças na maioria consequência da sua anulação e sofrimento a que é votada depois dos cinquenta...

A mulher tem sintomas e doenças que lhe são peculiares não enquanto mulher em si, mas enquanto ser social, dividido segundo a moral católica em “boa mãe ou prostituta” e psicologicamente relegado para situações de precariedade e insuficiência. E continua cegamente a entregar-se nas mãos de médicos que as olham apenas como instrumentos de reprodução ou de prazer e lhes “arrancam” o útero ou os ovários sem saber da importância vital e psíquica desses órgãos para ela, porque justamente a mulher não tem a Voz do útero na sociedade dominada por homens e mulheres clones de homens...
Vencem as Atenas saídas da cabeça de Zeus! E não as filhas da Deusa Mãe...

Todo o desequilíbrio da Humanidade tanto a nível individual como social e colectivo passa pelo desequilíbrio entre os princípios Feminino e Masculino. A “ inferioridade” social e psicológica da mulher em todo o mundo como pressuposto "inato" no Paradigma patriarcal, é a grande causa da pobreza e violência no mundo inteiro!
R.L.P.
"A APRENDIZAGEM DA REALIDADE SEM ROSTO É DOLOROSA, ASSUSTA, (PORQUE DESTRÓI O EGO) MAS É UMA APRENDIZAGEM QUE SE FAZ"
"LITERATURA E ALQUIMIA" - de Y.K.Centeno

mundo interior - lena gal

O PRINCIPIO FEMININO

"O principio feminino encontra-se mais virado na direcção do sujeito do que do objecto: é o que as pesquisas parecem demonstrar sobre a diferença entre os dois sexos. Mas quando falamos da oposição entre os dois princípios, não devemos nunca esquecer que cada ser participa de ambos.

Uma nova geração de cientistas, entre os quais mulheres, colocam cada vez mais em evidência os substractos biológicos do comportamento. Reconhecendo a importância das influências sociais, estes cientistas afirmam que a constituição neurológica do homem e da mulher.

As hormonas sexuais teriam uma influência sobre a estrutura do cérebro, e estariam na origem da diferença entre os dois sexos.
O que surpreende mais, é a orientação dos interesses: quando são pequenos os homens interessam-se mais pelos objectos do que pelas pessoas; as mulheres interessam-se principalmente pelas pessoas e dão provas de mais calor humano e compaixão."R.C


A MULHER E O INSTINTO DE VIDA

"A nossa civilização é dominada pelo instinto de morte. Se nós quisermos sobreviver, devemos a partir de agora colocar a ênfase sobre os valores femininos. A mulher está profundamente ligada ao instinto de vida: ela está do lado das crianças, da Natureza, dos outros, dos animais, das plantas e das coisas...

Uma sociedade que reconhecesse os valores femininos basear-se-ia sem dúvida em comunidades de interajuda. Jamais sobre o domínio, a competição, a expanção. Para a humanidade, a moral natural é um factor de sobrevivência e de evolução."
R.C.