domingo, abril 03, 2016

A MULHER OBJECTO...DE ESTUDO...


A ABOMINÁVEL REALIDADE
EM QUE VIVEM AS AINDA MULHERES NO MUNDO...


Uma realidade que toda a gente parece querer escamotear em nome da "emancipação" da mulher em que as próprias mulheres acreditam e fingem ser o que não são, portanto não querem ver as atrocidades modernas que se cometem sobre ela no mundo inteiro, bastantes diferentes é certo das que se cometiam em séculos anteriores.

Mas nós não podemos continuar a ignorar que vivemos numa sociedade Androcentrica e Falocêntrica, onde existem enormes pressões e pressupostos antigos ou novos conceitos que incidem de uma forma ou outra sobre a inferioridade ou a fragilidade da mulher;  assim como abundam conceitos e mesmo novas abordagens de cariz psicológica, sexual e até "espiritual" a corroborar essa inferioridade e sujeição (em nome da ciência até, como no parto em que elas são sujeitas a um sofrimento inaudito, de quase abuso e prepotência por parte de médicos e enfermeiras) e todos eles em detrimento da verdadeira natureza da mulher; sempre em detrimento da sua dignidade, liberdade e capacidade de decisão,  e das suas faculdades intrínsecas e da sua própria verticalidade como ser humano; nenhum especialista tem em conta  obviamente a sua divisão milenar (m duas -espécies de mulheres: a santa e a prostituta, anátema que pesa a TODAS AS MULHERES INDEPENDENTEMENTE DE SEREM uma ou a outra e que por mais modernas que se julguem as  e pensem elas ser em relação ao passado histórico, elas sofrem esta espécie de diria amputação da sua verdadeira identidade pelo poder patriarcal há centenas de anos e pouco mudou de findo...
Sofrem de uma opressão social e psicológica milenar  que continua a acontecer nos dias de hoje de forma bastante subliminar, o que é  gritante porque, como diz uma amiga, essa opressão-abuso do seu ser se manifesta depois como consequência ao nível de muitas doenças:


..."as mulheres, muitas vivem amarfanhadas, gerando doenças oportunistas que as levam ao sofrimento e à morte. Umas dentro da relação com quem as maltrata, agride, desrespeita. Outras há que ao tentarem sair desse círculo vicioso de sofrimento, de anulação e dissolução, acabam igualmente sendo agredidas e perseguidas pela própria família e restante comunidade onde estão inseridas. Nos meios mais pequenos ou médios a mulher só, é o bode expiatório de todo o homem e mulher que se encontre em estado de frustração (que é a grande maioria). Mesmo nas sociedades ditas matriarcais essa ignomínia acontece. E são justamente as mulheres cativas, conjuntamente com os homem impotentes, que viram todos contra a mulher só. Mesmo quando a mulher se destaca em árias "pertencentes" e avidamente reservadas aos homens. Aliás, a mulher só, experimenta essa ferocidade falocrática, contra si própria, com muita mais intensidade aí. Por ter conhecimento desta Abominável realidade é que Repudio Fortemente tudo e todos que ponham em causa a capacidade e autonomia da mulher."* -



*Antígona Becca Salles Casalinho
rosa leonr pedro

Sem comentários: