"NÃO SOU FEMINISTA, SOU ANTROPOLOGICAMENTE LÚCIDA" Ana Hatherly

sábado, outubro 17, 2009

NOTA Á MARGEM...


AINDA A PROPÓSITO DOS 4 MIL COMENTÁRIOS ABOMINÁVEIS, SEGUNDO UMA AMIGA ME DISSE, QUE ESTÃO NO SITE DE MAITÊ PROENÇA, INDEPENDENTEMENTE DAS RAZÕES CONCRETAS, SÃO APENAS O DESCARREGAR DA RAIVA E A FRUSTRAÇÃO DE 3.990 DOS QUE AGRIDEM A ACTRIZ SÓ POR SER MULHER E BONITA...
*
(Não são só os muçulmanos que atiram pedras às mulheres... às vezes as palavras são mais duras que pedras...)

A ideia dos brasileiros, descendentes de portugueses, sobre Portugal não deve ser a melhor...apesar de muitas/os brasileiras/os maravilhas/os descendentes de portugueses, que iluminaram o mundo...Mas lembremos, que os portugueses que emigraram para o Brasil, sem ser a corte e os Reis há 500 anos, foram os mais pobres e mais atrasados, na maioria analfabetos, católicos ferrenhos, machistas etc.. Podiam ser honestos..."boa gente" mas a ignorância mata...

Quanto à actriz compreendo neste momento que ela olhe para os seus antepassados, os seus avós, com o peso dos preconceitos e atraso que para o Brasil levaram essas pessoas há cem anos... Agora que estou de posse de mais alguma informação sobre a vida da actriz direi mesmo que aquele pequeno vídeo pode ter sido uma forma de exorcizar esse passado... ela quis cuspir no passado!!! O passado ou a infância de uma mulher que sofreu o que sofreu com a família de origem portuguesa - um pai que matou a mãe e se suicidou...
Ela não perdoou aos portugueses o mal que lhe fizeram...e agora os portugueses não lhe perdoam a ofensa. E são justamente os pequenos burgueses de hoje ou os "nossos doutores" que não estão assim tão longe desses analfabetos do século passado, quem mais se insurge com a actriz...são esses mesmos que injuriam e agridem uma mulher hoje sem qualquer pejo, só porque é mulher. Assim como o fazem as suas mulheres e filhas...
RLP

PORQUE: "A opressão sobre as mulheres ainda persiste, e por vezes são as próprias mulheres que tornam o mundo ainda mais difícil para as outras mulheres.
Mas este fenómeno tende a desaparecer, à medida que essas mulheres opressoras conquistem a sua auto-estima. Do lado oposto a esta selva nasce um dia novo e gloriosos na terra, o dia em que as nossas filhas deixarão de ser julgadas pelas suas paixões ou postas de lado porque terão poder, força e amor."*

in O VALOR DE UMA MULHER de MARIANNE WILLAMSON – 1993

“Aprendi que a diferença entre a violência em tempos de guerra ou paz é muito pequena – para as mulheres é a mesma coisa. Precisamos de continuar a nossa batalha até que estas mulheres estejam integradas na sociedade e possam usufruir de uma vida sem violência.”


Duska Andric-Ruzicic, Director da Organização de apoio a Mulheres “Medica Infoteka”, Bosnia-Herzegovina

9 comentários:

Anónimo disse...

Querida Rosa Leonor,
Você é realmente uma pessoa especial!
Eu li e reli sua posição no “ponto final sobre o assunto“ e fiquei pensativa... Concordo com você. Até peço-te desculpas por ter enviado o assunto.

Mas é isso mesmo sabe ... é algo inconsciente e é preciso estar atenta sempre e sempre. Concordo com Gaia Lil também.

Os homens fazem coisas bem piores e a gente fica calada, só olhando e como receio de reagir como se o nosso papai fosse nos dar um puxão de orelha, não é mesmo?

Na verdade o que eu achei incorreto foi vê-la cuspindo na fonte, sinceramente achei muito deselegante.

Rosa,

Aprendo com você...; você me sensibiliza e me faz estar atenta ...; observo alguns chamados com suas postagens...; enfim sou grata a você por alguns fatos novos da minha vida...para o melhor, para o bem, para o afetuoso abraço em mim mesma sem deixar que me machuquem mais...

Ficaria um bom tempo aqui falando e falando sobre o muito que aprendi com você e como você me fez ter coragem de aprender a dizer NÃO quando tantas e tantas vezes eu só sabia dizer SIM... E dizendo sim para ser boazinha fui me machucando e magoando-me e esquecendo-me pela vida afora.
Um grande abraço de alguém que muito te quer bem.

Myrian Fogolin (...é melhor...)

Anónimo disse...

O vídeo da Maitê foi infeliz e sem noção e mal educado, mas eu concordo com tudo o que vc tem postado sobre esse assunto.

Por isso nunca deixo de ler o seu blog. Vc é tão lúcida e tão à frente do comum das pessoas...

MOLOI LORASAI disse...

à margem do ponto final, o Agostinho foi-se na tentativa de salvar um gato.

Nana Odara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nana Odara disse...

Não vou entrar no mérito da questão, apenas do meu ponto de vista ela não cuspiu, como eu vejo, ela tentou imitar a fonte...

foi uma criancice dela, uma traquinice, e eu entendo pq tbm sou traquinas... kkkkkkkkk...

Agora a reação de alguns (muitos) portugueses demonstra um ódio amargurado e calado, antes mais ou menos camuflado... toda gente se sentiu à vontade pra extravazar aquilo q vinha guardado há muito tempo... sem condições de admitir as coisas q admira do brasil, de simplesmente elogiar, essa inveja vai sendo recalcada... e às vezes explode... é bom q o povo portugues vomite tudo q vai na alma, pq conhecendo-os como conheço sei q são contidos demais, demais mesmo, não sei como conseguem se fechar tanto...
E, nós imigrantes forçamos o diálogo, forçamos o sorriso, o alto astral, coitados, "q gente importunosamente feliz, esses pobres coitados"(nós)... e a felicidade é uma das coisas q mais incomoda na vida... Ainda mais esse povo q é feliz sem motivo, pode isso? ser feliz sem motivo?

Deixa os portugueses espumarem pela boca de tanto falar mal da menina, uma, q ela nem dá por isso, de certeza q não altera muito a sua rotina... outra pq já não há o Felipão na seleção, o povo vai gritar com o q??? kkkkk...

Os portugueses o q viram foi algures uma imagem refletida... e isso os deixou muito à vontade pra falar... q falem...
deixem q digam, q pensem, q falem... deixa isso pra lá, vem pra cá o q q tem... isso ainda acaba em samba...

;)

Rosa Leonor disse...

Querida Myrian muito obrigada pelas suas palavras. Há já alguns bons anos que nos vamos falando e fico muito feliz se você continua a dar os passos da sua vida verdadeira e sem medo...Acredite que tenho imenso gosto em saber da sua evolução e sinto um enorme carinho por si e pelo seu esforço em caminhar por si, deixando para trás as amarras e os medos...
sinto-me muito grata pelo seu afecto também.

um enorme enorme abraço e muita coragem para continuar a viver em si e por si!!!
rosa leonor

Rosa Leonor disse...

Também acho que ela foi infeliz ao querer fazer humor, e como diz a nana também acho que ela apenas queria imitar a fonte e nem pensou que estava a cuspir para a fonte - um gesto que lhe pode sair muito caro e é pena.
e obrigada por confiar em mim!

um abraço

rosa leonor

Rosa Leonor disse...

Moloi...o Agostinho foi sempre um inquisidor, perseguia as mulheres, não as amava, nunca manifestou amor ou afecto por ninguém, excepto talvez a sua mulher? e não penso que ele tenha feito algum serviço útil... senão a si mesmo!
...e o gato não lhe perdoou...
Eu nunca gostei dele...ou melhor: ele nunca gostou de mim e fez-me coisas "em serviço" muito pouco dignas de confiança. Não receio dizer isto porque não embarco em grupos... M.ji felizmente está à margem dos seus seguidores.
- como vê também sei ser cruel!

rosa leonor

Juliana Xavier disse...

O pai não matou a mãe, ela se suicidou...vrsão oficial:
http://www.maite.com.br/