terça-feira, outubro 27, 2009

O TEMPO DOS ASSASSINOS...

A CIVILIZAÇÃO da MORTE

Na Europa nós tememos hoje uma invasão lenta de árabes e sobretudo dos seus costumes negros e atrasados, fanáticos e bárbaros, achamos nós
e queremos defender a “nossa” cultura ocidental, sem saber que há muito tempo já nada nos resta da nossa verdadeira cultura; na verdade as nossas raízes pagãs e civilizadas foram total e drasticamente destruídas e apagadas pelos invasores orientais e principalmente pela religião cristã de origem também oriental…imperam no ocidente costumes e tradições que nada tinham a ver com o verdadeiro espírito livre e sagrado da velha Europa, esmagada há milénios por uma religião estrangeira, à custa da anulação e do sofrimento, imaginem de quem?
*
Da mulher em particular
, essencialmente da mulher e da força da sua sexualidade, mediunidade e vidência, com a anulação dos princípios vitais do ser humano e da Natureza, com a anulação do Princípio Feminino e a Burka, que tanto tememos, já a temos há milénios em forma de açaime invisível colado à nossa boca pelo medo, pelas mortes e perseguições que sofremos da igreja católica ao longo de milénios…


- Lamento que José Saramago, seja ele também cego para a essência das coisas e não veja o fundo das questões, não veja que não é deus o seu inimigo, mas o patriarcado em si, porque ele não vai, como qualquer racionalista materialista, à sua raiz ontológica e continua a ser o homem "o senhor"; não vê que Caim e Abel são de menor importância ou de importância simbólica, representativos é certo da divisão e crime desta cultura arcaica patriarcalista, de um deus que deixa matar ou manda matar, perante o grande mal e a grande perda que foi a perda do Feminino e da Grande Deusa Mãe!

A perda da Deusa trouxe como consequência a perda da Mulher essência, que ele escritor, parece reconhecer e valorizar, mas não percebe que o grande crime da Igreja Católica foi contra a Mulher e continua a ser…por isso os “doutores” padres são complacentes com ele ao fim e ao cabo e deixam que a atenção seja desviada para Caim…
Enquanto a história se dividir na luta entre dois machos e a mulher for ignorada ou calada… as forças de poder e controlo do masculino, estão nas mãos do seu deus.

A Mulher porém é que importa ver onde ela se perdeu nesta história macabra de deuses e demónios, porque com ela se perdeu o Mundo, a Natureza e a vida natural…para sem Ela, a Grande matriarca, chegarmos ao tempo dos assassinos invisíveis impunes, que já não precisam de ser os padres, mas os seus cientistas, que continuam a matar as grávidas e as crianças de forma científica organizada e em nome da saúde pública…

Se as mulheres existissem e tivessem plena consciência do seu verdadeiro ser, se não fossem apenas esse eco disforme do macho que delas fez marionetas e seres sem identidade, o mundo não ficaria indiferente aos criminosos que nos governam e aos cientistas que matam as crianças desde o berço com vacinas assassinas…
As crianças que aparecem mortas no berço por volta dos 4 meses e há tantos casos e que a ciência dizia desconhecer a razão misteriosa dessas mortes, sabe-se hoje com toda a clareza que é derivada às vacinas e por incompatibilidades do sistema imunológico do bebé…e os malditos, os demónios, sim, por dinheiro, por ambição, produzem e fabricam “medicamentos” assassinos de massas…
- Tenho uma amiga que sofreu desse modo e sofre ainda (eu sei) ao longo de 30 anos a morte de uma menina de 4 meses e hoje ela sabe perfeitamente que a menina foi vítima da vacina que foi obrigada a dar-lhe…e falando com ela ainda ontem pude aperceber-me do choque e do abalo de saber que vivemos num mundo de assassinos…organizados em “sistemas de saúde”…e impunes perante a justiça dos homens…que quando matam começam sempre pelas mulheres grávidas e crianças inocentes!

rlp

PS
Se acharem que sou exagerada leiam com atenção o texto abaixo...
*

6 comentários:

Nana Odara disse...

Não te acho radical maga leonor... mas não desmereço o caminho de outros magos... pq se todos fossem rosas, seríamos todos muito radicais não é...
a Mãe nos chama para partilhar...
Se Saramago dissesse tudo, não precisaríamos passar por aqui, e por tantos outros lugares onde bebemos água limpa e criatalina...
beijos
(espero q meu ataque de fã inoportuna não tenha te atrapalhado kkkkkkkkkkkkkk...
tem uma menina espevitada dentro de mim, q qdo quer, cisma, é meio Emília, a boneca, uma praga de tão traquinas... kkkkkkkk)
Nana

Gaia Lil disse...

Eu tambem não te achei exagerada...Só não consigo entender porque tanto odio a mulher e esse culto a morte...Porque temem tanto a mulher?Eu nunca temi mulher alguma, e´claro que não me dou bem com todas mas não acho que sejam demonios.Séra porque eu penso como uma mulher eu não temo a Mulher em si.Nunca vi nenhuma mulher temer outra mulher, ela pode odiar outra mulher ou ama la acima de todas as coisas , mas nunca teme la.Será que so os homens temem o poder da Mulher? e porque diabos eles temem a mulher se ela mal algum pode fazelos?

MOLOI LORASAI disse...

a Rosa Leonor sabe quem é Emília, a quem se refere a fã acima?

Anónimo disse...

Claro q sabe...
Às vezes não tem paciência com ela... ô menina danada essa Emília arteira...
kkkkkkkkkkkkkkkkk...
Nana Emília Pererê

Rosa Leonor disse...

eU sei que me entendem apesar de radical, não é?

Gaia lil - o seu trabalho e persistência na blogueusca da Deusa Mãe inspira-me sobretudo por você ser uma pessoa tão jovem...obrigada por tudo. Eu visito o seu blogue mas sou perguiçosa para comentar...
a mesma coisa com a Nana e ou com a Emília...

abraço às duas brasileiras que me acompanham uma cá e outra lá...

rosa leonor

Rosa Leonor disse...

Moloi:

Por acaso eu sabia quem era a Emília, alias não sei o que ela simboliza aí no Brasil?
tem de haver outra uma relação com a personagem da Nana...
será?

abraço

rosa leonor