domingo, outubro 07, 2018

SIM "A VIOLAÇÃO É UM ESCÂNDALO...



TODA A VIOLÊNCIA SOBRE A MULHER NOS DIAS DE HOJE SÓ POR SI NEGA A IDEIA DE LIBERDADE OU DE IGUALDADE DE GÉNEROS...

SIM "A VIOLAÇÃO É UM ESCÂNDALO que não pode ser tolerado numa sociedade civilizada. No entanto, o feminismo, que travou uma espécie de cruzada para que o crime de violação fosse visto sob uma perspectiva diferente, acabou por pôr as jovens em perigo ao esconder-lhes a verdade sobre o sexo.(...)
O feminismo não as preparou para isso. Continua a dizer-lhes que os sexos são iguais, que elas podem fazer o que quiserem, ir a todos os sítios, dizer ou vestir o que lhes apetecer. NÃO, NÃO PODEM. As mulheres estarão sempre expostas ao perigo das agressões sexuais. (…) Sou mulher. Não sou suficientemente tola para acreditar que que pudesse estar livre de qualquer perigo. Há uma quantidade enorme de aventuras individuais em que nunca participarei. As mulheres conhecem estas verdades sombrias desde sempre. Mas o feminismo, com as suas fantasias utópicas sobre um mundo perfeito, impede as jovens de ver a vida como ela realmente é."*

A Única coisa que nos impede de ver claramente os factos em relação à mulher nos nossos dias é a grande hipocrisia da sociedade moderna, sobretudo das feminista e das marxistas, que pretendem ter dado liberdade e igualdade às mulheres mas não deram o Valor à mulher-mulher que renegam em termos de instintivo e de essência para serem fieis a estereótipos marxistas, ideologias de géneros e outras e nunca se aperceberam que em termos práticos a mulher não foi nem valorizada nem dignificada por todos esses equívocos criados pela utopia dessa igualdade de género que o feminismo tanto proclamou, e em nome de igualdade fez com que a mulher se desviasse ainda mais da sua natureza intrínseca....
Só agora é que começamos a ver como se revela na prática - o assédio, o abuso, a violação e o feminicídio - essa utopia e o muito pouco que de efectivo e real na vida das mulheres foi feito para mudar de fundo as consciências, seja das mulheres seja dos homens. Quando não o que fizeram foi por as mulheres a agir e a pensar como os homens… negando as diferenças biológicas e sensórias, quer a nível da sexualidade quer a nível da psique.
Há quem me pense anti-feminista e há quem me julgue feminista ferranha...ou radical...Não sou uma coisa nem outra, por isso cito tantas vezes Ana Hatherly quando diz: "não sou feminista, sou antropologicamente lucida" ou como Natália Correia: "É no paradigma da Grande Mãe que vejo a fonte cultural da mulher; por isso lhe chamo matrismo e não feminismo."

A mulher tem de passar do cognitivo - diria antes -, da mente-ego masculino, mentor de todo o conhecimento humano há centenas de anos, para de novo exercer o seu saber intrínseco, ancestral, usar a sua Intuição e emoção, centradas na inteligência do coração e não na inteligência mental… Só assim se romperá a hegemonia do pensamento masculino, racional e logico, que perdura e domina todo o conhecimento incluindo a ciência, neste mundo materialista, ou seja, o conhecimento baseado apenas nos 5 sentidos (a linguagem, a percepção, a memória, o raciocínio etc., lado masculino do cérebro, que fazem parte do desenvolvimento intelectual…) e não tem qualquer suporte na transcendência...ou nos outros sentidos ocultos e que pertencem ao lado feminino do cérebro...
O Feminismo ou a igualdade entre homens e mulher baseada no respeito e no conhecimento mutuo das diferenças só seriam possível numa sociedade civilizada, mas esta não é uma sociedade civilizada!

rlp
* Camille Paglia

Sem comentários: