domingo, novembro 07, 2004

" A BRAVURA HUMANA
INSPIRA-SE NA FILOSOFIA DO ÓDIO."



NO mundo do poder patriarcal dizem que o homem é deus. Iludem-no. Se considerarmos os homens como metade dos habitantes do planeta, a terra seria uma selva de idolatria, divindades, templos e altares. Por incrível que pareça , há homens que caem nessa armadilha com a voracidade dos macacos, consumindo a vida na materialização desta filosofia de loucura.

Dizem que o homem é bravo. Brutalizam-no e fazem dela uma besta para a realização dos desejos sociais, inspirando-o a destruir tudo para abrir percursos desconhecidos. Fazem dele um cavaleiro soberbo, errante, solitário, a busca do impossível com as mãos nuas, suor e sangue. A bravura humana inspira-se na filosofia do ódio.

Na mente do homem colocam profecias de tirania e chamam-lhe herói. Facilmente se compreende porque é que a maioria dos heróis da história são tiranos, assassinos, que nunca respeitam a vida nem a natureza. O cadáver do homem-herói é servido ao mundo inteiro em bandeja de ouro como um manjar. As façanhas do herói alimentam os dentes e estômagos sociais de vaidade e supremacia.

Dizem que o homem é livre. Filosofia de mentira. Como pode um homem ser livre se logo à nascença lhe colocam amarras na mente, tornando-o escravo de profecias e destinos já traçados por poderosos invisíveis?

Dizem que um homem não chora. Filosofia de mentira. Como pode um homem não chorar, se ele é amor, se todo ele é amor, paixão, sensibilidade, ilusão, vibração, cor, movimento, vitória, derrota, vida e morte?

No mundo do poder masculino a mulher é escrava do homem e o homem da sociedade. A existência da mulher é insulto, insignificância. Mas antes a insignificância do que a existência penosa imposta ao homem pelos arquitectos do pensamento universal.

Em todas as famílias do mundo, marido e mulher se digladiam nas quatros paredes. O que eles não entenderam ainda é que tanto o homem como a mulher são vítimas de um sistema milenar arquitectado por cérebros astutos, tiranos, desumanos, vivendo em esferas inalcançáveis.”

PAULINE CHIZIANE
O SÉTIMO JURAMENTO



NOTA Á MARGEM...

- Quem são esses “cérebros astutos, tiranos, desumanos, vivendo em esferas inalcançáveis”?

Serão homens ou deuses? Serão alienígenas do espaço, extraterrestres ou elites que instrumentalizam a humanidade em seu proveito?!
O que é que está por detrás do Poder Patriarcal que amarra o ser humano à nascença a crenças e credos e limita a sua existência a paradigmas que os aprisionam na ignorância de no medo, violência e ódio?
Quem pode estar interessado em manter a humanidade prisioneira de dogmas e crenças aberrantes entre um culto obscuro de um deus de ódio e guerra diferente em cada canto do planeta e uma ciência de clones e bombas atómicas???

QUEM SÃO OS MONSTROS QUE CONTROLAM A TERRA? QUE FORÇA OBSCURA E TEMEROSOS ESTÁ POR DETRÁS DOS GOVERNOS E DOS IMPÉRIOS?

Sem comentários: