sexta-feira, novembro 26, 2004

A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E A GUERRA...


“Será que esquecemos que o Dom de si não pode ser senão voluntário? Será que esquecemos que não pode haver responsabilidade senão onde existir liberdade?
Ora nós não somos livres. Somos vítimas de preconceitos, mergulhados nas rotinas que nos prendem, saturados de ideias feitas. E por falta de lucidez, estamos em completo desconhecimento dos verdadeiros problemas que se põem aos seres humanos.

Nós não somos livres. A mulher, particularmente, tornou-se escrava da nossa sociedade que é uma sociedade de escravos que nem sequer se apercebem do seu estado de servidão porque eles apenas papagueiam as palavras. Não, de modo algum é suficiente pronunciar a palavra liberdade e cantá-la em todos os tons para se ser verdadeiramente livre, é preciso sê-lo por actos."


JEAN MARKALE - La Femme Celte

Muito se escreve - e nunca é demais sobre a violência doméstica...mas a violência doméstica é mais do que uma violência "doméstica"...é a violência da sociedade e dos média...É A VIOLÊNCIA DO MASCULINO SEM O FEMININO é a violência da política, dos polícias, dos governos e dos soldados que vão à guerra. É a violência interior da frustração e da raiva dos homens incompletos e ignorantes que recai sobre a mulher diabolizada pelos padres ao longo de séculos...É a Mentira social e o palavrio estéril de conferências e congressos de quem não sofre na pele...e faz cursos sobre quem sofre...

SÓ A MULHER E A CONSCIÊNCIA DO FEMININO PODE ALTERAR DE DENTRO PARA FORA ESTE ESTADO DE COISAS QUE É A VIOLÊNCIA MUNDIAL E A FALTA DE RESPEITO PELO SER HUMANO E PELA PRÓPRIA NATUREZA E A VIDA...
A FALTA DO FEMININO É A CAUSA DA VIOLÊNCIA E DA GUERRA QUE COMEÇA EM CASA.

QUE MORAL TEM UM GOVERNO PARA APELAR À NÃO VIOLÊNCIA QUANDO ENVIA MILITARES PARA MATAR GENTE E EM TODO O MUNDO OS HOMENS O FAZEM?

Sem comentários: