sexta-feira, novembro 12, 2004



“O planeta Terra encontra-se envolvido num conflito sem fim. A vida colocou o homem e a mulher como eternos rivais, digladiando-se na arena da vida. Estamos na era atómica, o mundo está quase a desabar. Outro aviso ao criador: se tiver que reconstruir o Éden que todos os seres sejam completos, incluindo a humanidade. Que sejam hermafroditas. Masculino e feminino no mesmo ser, para se atingir a perfeição suprema e com ela a paz por todos nós desejada, sem disputas, nem desilusões, nem desgostos de amor.”

In O SÉTIMO JURAMENTO
LIVRO DE PAULINA CHIZIANE
Da Ed. CAMINHO – uma terra sem amos


O ANDRÓGINO NÃO É UM MITO, MAS A RESPOSTA DO INDIVÍDUO PARA A SUA AMBIVALÊNCIA SEXUAL E A SUA LUTA "CONTRA" O OUTRO, DENTRO OU FORA DE SI

"O andrógino não tenta submergir as diferenças, pois reconhece que as polaridades existem no tempo linear, mas que são ilusórias quando o tempo é concebido como cíclico e eterno.
O andrógino aceita os paradoxos, e os vive, sabendo que, como criatura finita,
muitas vezes não poderá ver além das aparentes contradições que nos assediam a cada passo.
Portanto o andrógino pode viver o presente imediato sem perder o senso de eternidade.
June Singer "Androginia - rumo a Nova Teoria da Sexualidade"

Sem comentários: