segunda-feira, abril 12, 2021

E por onde andam as mulheres?

 





PERGUNTA E RESPOSTA - doa a quem doer....



- E  por onde andam as mulheres? Focadas nos seus dramas amorosos. Esquecidas de si mesmas e de quem são e da sua integridade!... 
Mais uma causa perdida, mais uma verdade inalcançável!

Ana Ferreira Martins

 

- Como dizia num poste anterior as mulheres estão perdidas no seu ego e no seu sucesso, convencidas de que são livres e emancipadas e agora vimos como a Presidente da União Europeia, Ursela Von der Leyn, foi humilhada...e essa posição de nada lhe valeu nem corresponde a uma verdade social nem politica. Foi-lhe mostrado claramente e a todas as mulheres do mundo pelo ditador turco que elas não tinham lugar no seu palco politico... da mesma maneira o seu colega europeu de nada lhe valeu hierarquicamente.

A verdade é que não houve uma verdadeira evolução de uma consciência feminina durantes todos estes anos de falsa liberdade e emancipação e as mulheres ao passarem de donas de casa submetidas aos maridos para trabalhadoras e mais tarde para executivas, deputadas, médicas e juízas, continuaram as servas do Sistema e do seu ego e pouco mais do que isso. A Consciência de si enquanto mulheres autênticas, proveniente de da sua Psique  é nula. Elas estão presas no Sistema e não percebem que a sua posição não foi verdadeiramente alterada por uma consciência do feminino e que as feministas também nunca tiveram ao lutar apenas pelos mesmos direitos que os homens e uma suposta igualdade dentro do mesmo sistema falocrático. 

Sim as mulheres continuam perdidas de si mesmas e por mais que se finjam realizadas desmascaram-se a primeira prova...e vemos que apenas estão presas  nas mais valias e na sua vaidade, seja onde for que procurem ganhos e protagonismo. De facto elas tambem se  servem das outras mulheres, nas ditas terapias alternativas,  tal como os homens fizeram no geral aproveitando a sua fraqueza e superficialidade, só para ganhar dinheiro e se promoverem a conta delas, da sua ignorância e vaidade. 

Não houve uma passagem de testemunho entre a jovem a mulher madura e a velha... e assim não houve evolução gradual nem a transformação da mulher de criança em adulta e no fundo esta mulher  manteve-se sempre criança e dependente da apreciação do papá...
Elas acabaram por nos nossos dias inverter essas suas fases e os estereótipos dominantes dentro do sistema que era o de "santas do lar" ou de prostituta de rua, isto em relação ao casamento e agora deram o salto para  ministras e acompanhantes de luxo! 
As mulheres deram um "salto" (alto)  na corda bamba e não um salto quântico como algumas pretendem... Por isso, continuam egoistas, maldosas e falsas umas com as outras; não se respeitam nem admiram e apenas papagueiam a cartilha do Pater mais na moda, seja a da ideologia seja a da crença, competindo entre si para terem mais clientes seja em que área se afirmem... e também no campo do dito feminino sagrado aconteceu algo semelhante - elas veem-se deusas ou como "prostitutas sagradas",  musas e curadoras... mas sem integrar o Principio Feminino e as suas qualidade essencialmente femininas. Por isso falta à mulher essa consciência de si como um todo e ser essa ponte que liga a mulher verdadeira, interior, reprimida e esquecida, que foi formatada para servir o homem, e a mulher das profundezas que se pode resgatar através de uma grande humildade e conhecimento de si através  da sua sombra. Fora isso vivemos apenas as aparências e as modas e neste momento o mundo virtual e o "confinamento" criou as condições para a mais absoluta alienação da mulher entregue a sua imagem fachada fabricada segundo os interesses da venda dos seus produtos,  seja do corpo para ganhar dinheiro ou seduzir o homem, seja em nome da espiritualidade e da cura ou de uma causa social... Elas estão presas no Sistema. No final é sempre para agradar aos chefes e ao lideres, aos pais, aos mestres e aos donos em geral que elas se afirmam... Quase todas se vendem e infelizmente esse continua a ser o  papel desempenhado pela mulher com raras e muito honradas excepções de mulheres que atingiram, apesar destas condições adversas, o Dom de si e que nem as conhecemos porque são invisiveis, e não se mostram nesta feira de vaidades...
E agora espero que ninguém enfie a carapuça, porque isto é uma análise global e uma conclusão obvia face a tudo o que vivemos e podemos ver se formos honestas!

rlp

2 comentários:

Vânia disse...

Barrete enfiado! 🤓😁😁😁😁😁🥱🥰🌷❤️💋

rosaleonor disse...

quem confessa perdoado está… <3