segunda-feira, outubro 19, 2009

OS GOLLUM..."VIVEM"!


-->
(…) “A vida poderia ser tão maravilhosamente simples e bela…verdadeiramente, o homem tornou-a imbecil.” (9.4.68) Mère
“Se a Terra chama e o Supremo responde, o momento desta imensa e gloriosa transformação pode mesmo ser agora.”- Sri Aurobindo
A Vida humana na terra podia ser uma coisa espantosa…A vida podia ser uma coisa maravilhosa! A vida em si mesma e dentro de nós podia ser uma revelação suprema de união com a terra e com o cosmos; o ar respirável, o vente fresco, a vida plena, a vida radiosa, a vida em essência…a vida que se manifesta nos animais, nas plantas e nos pássaros, a vida que se revela na Natureza abundante e generosa, que dá tudo e nada pede em troca, que se manifesta exuberante nas crianças antes de serem criminosamente separadas dela…
A vida podia ser algo tão espantoso e belo que o ser humano não faria mais do que agradecer o acto de respirar e ter sentidos para apreciar a múltiplas maravilhas que se estendem ante os seus olhos e que os seus ouvidos ouvem e que o seu coração sente…
A vida sobre o Planeta Terra podia ser tudo menos o que se tornou pelo domínio dos Homens…e que homens?
Sim, A vida podia ser tão diferente daquela vida ordinária, mesquinha, assombrada, angustiante e desprezível que os homens, espécie de pigmeus sobre a terra, criaram ao abafaram toda a beleza, ao cegaram todos os seres, escravizando-os à sua dimensão de pigmeus desprezíveis de bestas e ogres que usam toda a sua genialidade enferma para oprimir e destruir a face bela e grandiosa do Planeta e a tornar um lugar sinistro como eles… Eles vivem para sugar os humanos - nomeadamente as mulheres e as crianças - que possam brilhar com a Terra Mãe, que possam respirar a Paz do Universo, impedindo-os de ter acesso a essa condição gloriosa da raça que era destinada à sua própria ascensão, à liberdade e à beatitude, a sua divindade.
Eles cultivam os vírus em laboratórios secretos, fabricam as doenças, eles propagam-nas por toda a terra em nome da saúde e da civilização…Eles fizeram tudo para nos asfixiar, destruindo e poluindo a terra…de gazes, de radiações, de bombas e petróleo; tudo o que eles inventaram foi maléfico e em nome da evolução científica e tecnológica, o ser humano é destruído por essa coisa aberrante a que chamam O Homem… Paulatinamente até à morte, os seres humanos, mal nascem, são vacinados, são programados para a doença, para a asfixia tanto dentro como fora…pela morte das células e dos átomos, pela morte lenta…a morte dentro e fora…
Eles criaram primeiro senhores e escravos, feudos, reis e dirigentes políticos, ideologias e religiões para oprimir e esmagar as pessoas que eram belas na sua essência e que viviam na Natureza em oração, fiéis à terra Mãe…Depois eles criaram a separação entre o humano e o divino, eles disseram que o ser humano era ignóbil como eles e separaram o humano de tudo o que era belo e natural…mais tarde eles queimaram as mulheres sábias e belas nas fogueiras da inquisição, queimaram nas fogueiras os iluminados, os corajosos, assassinaram os melhores, os que não conseguiram anular na sua grandeza de visionários…e dão toda a glória aos seus heróis assassinos, aos seus conquistadores...
Eles transformaram a terra num lugar de exílio, de opressão, de medo e de morte. Eles destinaram a Terra a uma programação de desgraça e miséria, à imagem da sua pequenez, da sua própria miséria de seres incapazes de sentir e de amar…eles fizeram dos seres humanos uma raça miserável e sórdida à sua imagem de pigmeus gananciosos e ciosos do seu oiro, do seu dom calculado de destruir e acumular, de matar e de esmagar tudo o que é vida e beleza!
Todos os Gollums e todos Alberichs, todos os usurpadores de poder e de ouro sobre a terra que escravizam a humanidade, são a aberração invisível que consome o Planeta…
*
- Mil milhões de seres humanos morrem à fome por causa da ganância dos grandes deste mundo e das suas empresas e das suas guerras para as manter; mil milhões de seres humanos morrem nas suas terras, ou refugiados assolados pela morte, sem água potável, sem um grão de trigo para comer, enquanto pouco mais de uma dezenas de famílias (666?) detêm o poder e a riqueza do Planeta…

Mil milhões de seres humanos morrem de fome e centenas e milhares de seres morrem por dia, de fome e de todas as doenças e as Grandes Farmacêuticas, e os poderosos deste mundo, os que exercem a guerra e os poderes políticos preocupam-se com uma gripe inofensiva??? Que mata 4 mil pessoas no mundo? Ou uma dúzia num país?
Tanta bondade e preocupação é deveras suspeita vinda dos fazedores da morte!
RLP
*
“Os homens não se apercebem...

Eles tecem, ao contrário (da vida), eles tecem todas as malhas possíveis que os amarram e aprisionam à Morte. Eles tecem esses fios de todas as maneiras: através dos jornais, das televisões, pela sua ciência, pelas suas boutiques e farmácias, pelos seus romances, pelas suas aventuras, pelas suas… Eles tecem, verdadeiramente eles tecem com prazer a morte à sua volta – eles não fazem mais do que tecer essas malhas. Então quando uma pessoa começa a ver que tem de se desfazer dessas teias todas…ela diz: “Mas como é que é possível meu Deus, o que é que eles fazem? O que é que eles fazem?”

Porque todos os seus meios FAZEM PARTE da Morte!! São os seus Truques da Morte: a sua cirurgia, a sua física, a sua ciência – são os truques da Morte, as INVENÇÕES da Morte, truques para vos enrolar bem.
Os seus médicos FAZEM PARTE da Morte!”* In La Vie Sans Mort - Satprem – Luc Venet
*
Um espírito hostil e perverso manobra
Em cada recanto escondido da vida consciente…
(28.203) Sri Aurobindo

1 comentário:

Gaia Lil disse...

Esta relendo o texto de Hagia Sophia e este trecho me chamou atenção:

“A sabedoria construiu Sua casa sobre sete
pilares, preparou uma farta mesa e enviou Suas
mulheres para convidar aqueles que queriam ter a
Visão, para compartilhar do seu pão e do seu vinho”
(Provérbios 9:1-6).

Porque a humanidade não só esqueceu, e negou algo tão importante?